Segunda-feira, 3 de Abril de 2017

Aqu'Alva Stória - Bulibaça - Casa da Marioneta de Sintra

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (001).JPG

Bulibaça - Viajámos dentro de uma cabaça por mundos da lusofonia em estórias de encantar, puxados por dois magníficos actores e contadores de estórias fabulosas; Ana Sofia Paiva e Adriano Reis!

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (002).JPG

A cabaça ou buli em crioulo; um bule mágico de onde se bebe história, uma fusão de culturas, o lugar mãe, onde desaguam todas as histórias do mundo. É o fruto da diversidade e da sinergia. A partilha de contos e lendas de tradição oral, misturando língua, costumes, tradições, comida, trabalho, família, música, paisagem ilusão...numa viagem maravilhosa...

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (003).JPG

Deixo-vos com imagens dessa viagem de encantar dentro de uma Bulibaça...

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (004).JPG

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (005).JPG

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (006).JPG

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (007).JPG

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (008).JPG

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (009).JPG

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (0010).JPG

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (0011).JPG

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:30
link do post | comentar | favorito
Domingo, 2 de Abril de 2017

Aqu'Alva Stória II Encontro Internacional de Narração Oral da Lusofonia - Agualva-Cacém

Aqu' Alva Stória (001).JPG

Aconteceu ontem no MU.SA, Museu das Artes de Sintra, o arranque do evento da nossa cidade de Agualva Cacém, sob o nome de Aqu'Alva Stória, II Encontro Internacional de Narração Oral da Lusofonia, que tem como tema "Lafaek, o avô crocodilo vem até nós" e tem como país convidado Timor-Leste, numa parceria entre a RJ Anima e a Uma Timor-Salurik, cujo protocolo foi assinado em Janeiro como podem ver CLICANDO AQUI.  Durante uma semana, de 1 a 8 de Abril, poderão ouvir histórias, contos, narrativas e teatro de marionetas, em português, com sotaques que vão de Timor ao Brasil, passando por Cabo Verde, Angola, Moçambique, Guiné-Bissau e S.Tomé e Príncipe, e podem saber porque é que Lafaek, o avô crocodilo veio até nós...

Aqu' Alva Stória (002).JPG

Na Junta de Freguesia  e em outros locais, podem adquirir o desdobrável como este, que tem a calendarização das actividades deste evento promovido pela associação RJ ANIMA.

Aqu' Alva Stória (003).JPG

Muita gente que participou na cerimónia de abertura de Aqu'Alva Stória II Encontro Internacional de Narração Oral de Lusofonia.

Aqu' Alva Stória (004).JPG

Presentes, o Dr. Rui Pereira, Vice-Presidente da Câmara de Sintra, o Dr. Eduardo Quinta Nova, Vereador, a Sra Embaixadora de Timor Leste, Dra. Maria Paixão da Costa e o Sr Ministro Plenipotenciário da Embaixada de Cabo Verde em Portugal, Dr. Jorge Gonçalves.

Aqu' Alva Stória (005).JPG

Em transmissão directa, a Radio dos Miúdos!

Aqu' Alva Stória (006).JPG

O principal mentor do projecto, o actor e contador de "Stórias", Adriano Reis!

Aqu' Alva Stória (007).JPG

Aqu' Alva Stória (008).JPG

Aqu' Alva Stória (009).JPG

Dr. Tiago Cardoso, da Associação Timorense, Uma Timor-SalurikAqu' Alva Stória (0010).JPG

No uso da palavra o Dr. Jorge Gonçalves da Embaixada de Cabo Verde em Portugal.

Aqu' Alva Stória (0011).JPG

Aqu' Alva Stória (0012).JPG

A Sra Embaixadora de Timor Leste, Dra. Maria Paixão da Costa dirige-se aos presentes.

Aqu' Alva Stória (0013).JPG

No uso da palavra o Sr. Presidente da Junta da União de Freguesias de Agualva e Mira-Sintra, Arquitecto Carlos Casimiro. 

Aqu' Alva Stória (0014).JPG

Aqu' Alva Stória (0015).JPG

O Sr. Presidente da União de Freguesias de Cacém e S. Marcos, José Estrela Duarte, no uso da palavra! 

Aqu' Alva Stória (0016).JPG

Aqu' Alva Stória (0017).JPG

O Dr. Rui Pereira, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Sintra, dirige-se aos presentes.

Aqu' Alva Stória (0018).JPG

Fernanda Fonseca e Castro, expõe no MU.SA, durante o mês de Abril, fotografias de Timor, da sua autoria, sob o tema " Timor, aos meus olhos".

Aqu' Alva Stória (0019).JPG

A explicação, fotografia a fotografia...(até eu fiquei com vontade de ir a Timor clicar umas fotos!!!...)

Aqu' Alva Stória (0021).JPG

Aqu' Alva Stória (0022).JPG

Aqu' Alva Stória (0020).JPG

Lucrécia Alves, da Associação RJ Anima, recolhe o testemunho e a assinatura dos presentes...

Aqu' Alva Stória (0023).JPG

Dois dos obreiros destas iniciativas...Adriano Reis e Lucrécia Alves!

Aqu' Alva Stória (0024).JPG

E o final do 1º dia de Aqu'Alva Stória...terminou já noite alta com uma refeição com sabores de Cabo Verde e Timor Leste, e o local escolhido foi a Casa da Marioneta, da qual falaremos um dia destes...

Aqu' Alva Stória (0025).JPG

Aqu' Alva Stória (0026).JPG

Aqu' Alva Stória (0027).JPG

Aqu' Alva Stória (0028).JPG

Aqu' Alva Stória (0029).JPG

Aqu' Alva Stória (0030).JPG

Aqu' Alva Stória (0031).JPG

Aqu' Alva Stória (0032).JPG

Continua... 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 22:57
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 12 de Setembro de 2016

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (1)

Como nas anteriores caminhadas, a iniciativa pertenceu à Associação RJ ANIMA, uma recém associação de dinamização ambiental, social e cultural. A esta caminhada, com o nome de "O Trilho dos Lóios", disseram presente mais de duas dezenas de pessoas,  e a exemplo das anteriores, teve como animador principal o Dr. Rui Oliveira, professor, antropólogo, historiador e investigador, que de uma forma entusiasmante nos levou numa viagem extraordinária pela História do território em que vivemos o nosso dia a dia. Esta caminhada contou ainda com o Dr. Carlos Albuquerque, outro entusiasta investigador da história da nossa cidade.   
Por pena minha não participei no segundo passeio, estava nas minhas origens, onde este blog está focado, não sendo, contudo, impedimento de eu falar aqui também na terra onde resido há cerca de 40 anos, mais do que vivi, ou viverei, na minha terra de origem. Poderei portanto dizer que Agualva-Cacém é, e será a minha terra. Habituamo-nos a amar a terra de adopção, onde residimos e criámos os filhos, e temos por isso a obrigação de ajudar a que se torne cada dia, cada ano, um lugar melhor para se viver.
Só conhecendo a sua história, poderemos compreender o presente e idealizar o futuro. É por isso que adoro estas iniciativas e estou grato aos seus mentores e dinamizadores. 
Seleccionei perto de meia centena de fotografias, que fui registando ao longo da caminhada que nos levou junto à margem da Ribeira do Jardo, até ao açude de Meleças, entrando no domínio dos Lóios, espaço reservado a monges, onde ainda se podem observar os primevos muros da Quinta, e onde se pôde observar os trechos da Ribeira urbanizada até ao seus estado natural. A importância da Ribeira do Jardo é transversal em todos os períodos da história até aos nossos dias. É um curso de água que não tendo grandes afluentes, nunca seca na totalidade do seu curso e foi de importância vital até para manter os engenhos da Fábrica da Pólvora a jusante. 
O melhor é acompanharem-nos através das fotografias que preparei. Para quem não foi, porque não sabia, ou porque não pôde...jamais saberá o que perdeu...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (2)

Adriano Reis, o rosto principal da Associação RJ ANIMA, não nos podendo acompanhar por motivos profissionais, não deixou de nos dar as boas vindas, junto ao local de partida...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (3)

Prof e investigador, Dr. Rui Oliveira, dando inicio ao passeio...com História.

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (4)

As paragens são constantes para os devidos apontamentos históricos.

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (5)

Sempre muito bem preparado e documentado, o Dr. Rui Oliveira.

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (6)

E caminhando se vai aprendendo...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (8)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (7)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (9)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (10)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (11)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (12)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (13)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (14)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (15)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (16)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (17)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (18)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (19)

Prestes a entrar na Quinta dos Lóios...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (20)

Trilhos que nos levarão até ao açude de Fitares...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (21)

Provávelmente o que resta de um antigo palácio dos Lóios...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (22)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (23)

O Dr. Carlos Albuquerque lê alguns apontamentos históricos referentes ao local.

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (24)

Outrora espaço reservado a monges, hoje hortas urbanas!

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (25)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (26)

Atravessando a linha férrea...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (27)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (28)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (29)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (30)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (31)

A Ribeira do Jardo no seu estado natural.

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (32)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (33)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (34)

Junto ao que resta de um antigo e potente moinho...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (35)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (36)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (37)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (38)

Uma pausa para abastecer...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (39)

Prof. Carlos Albuquerque...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (40)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (41)

Os incansáveis Prof's e investigadores que animaram esta caminhada, cheia de História, Carlos Albuquerque e Rui Oliveira.

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (42)

Esperem um pouco!!!

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (43)

E os joelhos a queixarem-se....

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (44)

O encontro imediato com uma cobra-de-capuz, ainda juvenil, que se refugiou entre as pedras...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (45)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (46)

Uma cruz granitica encastrada num nicho do muro da Quinta dos Lóios...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (47)

 E já a Lua nos seguia os passos quando regressámos a casa...

Podem ver AQUI a 1ª Caminhada

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:35
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 27 de Junho de 2016

Passeio com Stória na Ribeira do Jardo em Agualva-Cacém

 

A iniciativa pertenceu à Associação RJ ANIMA, e o convite chegou-me pelas redes sociais. O apelo de conhecer mais um pouco da História do território em que residimos pareceu-me mais que suficiente para que pegasse na minha máquina fotográfica, deixasse o aconchego do lar e o "far niente" de um domingo à tarde, e partisse ao encontro de quem se predispunha a partilhar os seus conhecimentos. Sob o título "Agoa Alva, Aqua Alva" Caminhada com Stória, lá fui ao convite. Não me arrependi!
Posto isto a servir de introdução, passemos então à acção, que é como quem diz á descrição, embora sumária, deste passeio que tinha uma duração prevista de 60 minutos e se prolongou por outros tantos.

Uma das coisas em que acredito é que nós só nos podemos identificar com as coisas se as conhecermos. É assim com as pessoas, é assim com os lugares também. A História permite-nos compreender o presente e perceber o que queremos para o futuro de um território no qual habitamos, e para quem vem de fora, a importância é enorme pelo laço que se cria na integração e na identificação dos seus habitantes.

A lição de História esteve a cargo de Rui Oliveira, professor, antropólogo e investigador histórico. Agradeço-lhe pessoalmente a disponibilidade em partilhar connosco o seu saber. Gostei especialmente daquele ar de "Indiana Jones", que deixava transparecer uma boa cultura e um saber extraordinário de todo os espaço envolvente. Gosto de gente que fala com paixão e vive a sua actividade. É o caso! É extraordinário o conhecimento centímetro a centímetro do espaço, onde a História recuou aos tempos Fenícios, ao tempo do Império Romano, o apontar para o Alto de Colaride e ficarmos a saber que ali está uma pedreira do tempo do Império Romano tal qual a deixaram. É fascinante estarmos a pisar o mesmo solo onde outrora passaram as vias romanas. É extraordinário saber que ali, debaixo dos nossos pés, passou El Rey D. Manuel e a sua Corte a caminho de Sintra. Tudo isto à beira da Ribeira do Jardo, (ficámos a saber que esta é a designação correcta, embora seja conhecida por Ribeira das Jardas), que tem 19 quilómetros, nasce na Serra da Carregueira e é um dos afluentes do Tejo, e que em tempos dividiu os termos de Lisboa e de Sintra. É extraordinário saber que pisamos terras de D. Domingos Jardo, Bispo de Lisboa, chanceler de D. Dinis, e responsável pela criação da Universidade em Portugal com a criação do Convento de Sto Elói.   

A concentração deu-se junto às instalações da antiga Fábrica Melka e daí progredimos Ribeira acima...

Não éramos muitos...o que facilitou a comunicação...e quem não veio, não soube o que perdeu!!!

Lições de História, in loco e gratuitas não é para perder...
Estamos na margem direita, hoje Freguesia de Cacém - S. Marcos, e em tempos termos de Sintra, e logo ali na outra margem, a esquerda, hoje a Freguesia de Agualva-Mira Sintra, e em tempos os termos de Lisboa.

Continuámos a percorrer as margens da Ribeira do Jardo, e Rui Oliveira foi-nos enquadrando na importância deste curso de água ao longos dos séculos. Extraordinário!

Rui Oliveira foi dando indicações e chamando a atenção para aspectos curiosos...

...incluindo a fauna...na foto uma galinha d' água, ali, a poucos metros de vias com transito intenso e edifícios de muitos andares, para além de muitos patos reais que ali residem...

Parámos debaixo do enorme plátano, a arvore sobrevivente ao Polis que alterou radicalmente toda esta zona...e mais uma lição de História, desde os tempos remotos até...

...a tempos recentes, onde ainda se podem ver os restos de asfalto da Rua Elias Garcia, como era...e as pedras da ponte soterrada...

Parámos novamente um pouco mais à frente, e a História corria ao sabor da conversa. D. Domingos Jardo, (jardo significa louro e tês clara)...porque se falava da Ribeira das Jardas, ou melhor da Ribeira do Jardo.

 Quando a História vem ter connosco é muito mais interessante...

 E a jornada estava prestes a chegar ao fim...

Duas futuras arquitectas tiravam freneticamente apontamentos...

Rui Oliveira, muito bem documentado, que fala com paixão e se nota a experiência de ensinar... 

E o que eu aprendi...
Passei por aqui centenas de vezes, ou mais, e nunca me passaria pela cabeça que estes edifícios em meia-ruína encerravam tanta história. Repare-se na pedra do lado direito, que tem um "barco"; significa simplesmente que estas casas estavam identificadas para pagar impostos a Lisboa, o tal imposto que hoje poderá ter paralelo com o "nosso" IMI...

Mas já o passeio se tinha findado, e o Historiador acompanhou as jovens arquitectas que para trabalhos de estudo lhe colocaram algumas questões. Não se fez rogado e fomos ver onde se situava uma antiga pedreira, e de seguida fomos ver a única ponte medieval que resta em Agualva.

O vale do Penelo por onde corre a Ribeira do Grajal e a ponte medieval.

Caro Rui Oliveira foi um prazer acompanhá-lo. Parabéns à Associação RJ ANIMA. Agualva só tem a ganhar e nós também.
Obrigados!

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:55
link do post | comentar | favorito
Sábado, 26 de Março de 2016

Via-Sacra na Paróquia de Agualva

Há quem pense que os actos religiosos nas ruas são sinónimo de aldeias do interior. Não é assim a realidade. Na nossa cidade, em Agualva, em Mira Sintra e no Cacém, realizaram-se Via-Sacras nas ruas, lembrando a partida de Jesus e assinalando a Sexta-feira Santa, uma data importante no calendário litúrgico. A religião, seja ela qual for, deve ser praticada em liberdade, e nós não  podemos esquecer que a nossa nação foi fundada por cristãos, e em nome de Cristo.
Há quase quatro décadas que vivo na freguesia e nunca participei em qualquer acto religioso, ontem porém, por ter tido conhecimento da Via-Sacra percorrendo algumas ruas de Agualva, não fiquei em casa, mesmo em dia e horário de jogo de futebol da nossa selecção nacional. Gostei do que vi, e gostei também da actuação da Policia, discreta e eficaz, na condução e regulação do transito, bem como na segurança das pessoas. Por mais de duas horas, as ruas de Agualva viram passar a Via-Sacra. É isto que quero partilhar convosco em mais de três dezenas de fotografias, e ainda num pequeno video.  Espero que gostem!

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (2)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (3)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (4)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (5)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (6)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (7)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (8)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (9)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (10)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (11)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (12)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (13)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (14)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (15)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (16)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (17)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (18)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (19)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (20)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (21)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (22)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (23)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (24)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (25)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (26)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (27)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (28)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (29)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (30)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (31)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (32)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (33)

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:30
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 15 de Março de 2016

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I)

 

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (1)

Há cerca de três anos fotografei  " O Lago", e escrevi o que podem ver, clicando AQUI. Hoje, lembrei-me de ir ver como está...e lá continua!!!
Venham comigo...

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (3)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (4)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (5)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (6)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (7)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (8)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (9)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (10)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (11)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (12)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (13)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (14)

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:03
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 14 de Março de 2016

Pela minha cidade de Agualva-Cacém

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (1)

Ontem, domingo, o sol brilhava e convidava a sair de casa, mas a lesão num joelho tem-me limitado a mobilidade, impedindo-me de fazer a minha caminhada diária, e condicionando o meu raio de deslocação a pé. Enchi-me de coragem, vesti o fato de treino, calcei os ténis, peguei na máquina e abalei avenida abaixo, devagar, aproveitando para clicar algumas imagens da minha cidade. É isso que quero partilhar convosco.

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (2)

 

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (3)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (4)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (5)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (6)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (7)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (8)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (9)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (10)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (11)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (12)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (13)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (14)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (15)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (16)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (17)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (18)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (19)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (20)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (21)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (22)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (23)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (24)

Pela Minha Cidade Agualva-Cacém (25)

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 19:49
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 7 de Março de 2016

I Festival de Chocolate em Agualva - Cacém

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (1)

O Largo da Republica encheu-se de gente este fim de semana, como já não se via desde os tempos da saudosa feira que ali realizava e que perdura na memória de muitos. Na sexta, sábado e domingo decorreu na praça principal  de Agualva, o I Festival de Chocolate, que, a aferir pela quantidade de visitantes que por ali circularam e provaram das muitas coisas doces e apetitosas, foi, um êxito!!!

 

Percorri o espaço, vi famílias alegres desfrutando dos sabores do chocolate. Escutei comentários de satisfação, opiniões positivas. Vi gente simpática, carrosséis e baloiços, e o bulício próprio de feira e festa.  Vi rebuçados para quem não pode comer açúcar. Senti o cheiro a chocolate.

Agualva está mais doce!!!

 

Só uma forte chuvada me fez recolher o equipamento fotográfico e para meu espanto os toldos e os chapéus de chuva foram escassos para "acoitar" tanta gente.
Venham mais iniciativas como esta!


Estão de parabéns o Presidente da União de Freguesias de Agualva e Mira Sintra e a equipa que lidera, que não se têm poupado a esforços para tornar a nossa cidade/freguesia, num território mais agradável. Faço votos que continuem a trabalhar para melhorar a nossa cidade de que nos orgulhemos no futuro.

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (2)

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (3)

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (4)

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (5)

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (6)

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (7)

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (8)

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (9)

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (10)

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (11)

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (12)

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (13)

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (14)

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (15)

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (16)

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (17)

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (18)

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (19)

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (20)

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (21)

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (22)

I Festival de Chocolate Agualva - Cacém (23)

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:45
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 20 de Janeiro de 2016

Jardim da Quinta da Fidalga - Agualva-Cacém

Contrato de Construção do Parque da Quinta das F

Foi assinado hoje, pelo Dr. Basílio Horta, o contrato para a empreitada da construção do Jardim da Quinta das Flores, um espaço há muito abandonado, e que já era propriedade da autarquia. A cerimónia teve lugar hoje, pelas 11 horas, no salão Nobre dos Bombeiros Voluntários de Agualva Cacém, acto a que tive a honra de assistir, e do qual vos deixo aqui algumas imagens.

A recuperação do espaço verde da Quinta da Fidalga irá, num futuro breve, mudar a fisionomia deste espaço, que acrescentará uma mais valia a esta zona nobre da nossa cidade. Quanto ao edifício da Quinta da Fidalga, será também ele objecto de requalificação numa fase posterior, e acolherá o futuro Conservatório de Música de Sintra, um investimento que rondará mais de dois milhões de euros.

A Quinta da Fidalga não é o seu nome original, antes, chamou-se Quinta de Nossa Senhora do Monte Carmo, e o seu fundador foi José Ramos da Silva, que adquiriu os terrenos em 1726, após ter regressado do Brasil, (no tempo em que se enriquecia por lá!). Mais tarde, cerca de 1825, foi adquirida pelo Conde Bartolomeu Costa Macedo, cuja jovem esposa, Maria do Ó de Figueiredo Osório Cabral, era apelidada de "a Fidalga".

Contrato de Construção do Parque da Quinta das F

Dr. Basílio Horta, Presidente da Câmara Municipal de Sintra.

Contrato de Construção do Parque da Quinta das F

A chegada do Dr. Basílio Horta, acompanhado pelo Vice-Presidente da Câmara, Dr. Rui Pereira.

Contrato de Construção do Parque da Quinta das F

Dr. Basílio Horta e o Arqº Carlos Casimiro, o autarca da minha freguesia.

Contrato de Construção do Parque da Quinta das F

O Arqº Carlos Casimiro cumprimenta o Engº responsável pela obra que irá decorrer no território da sua freguesia.

Contrato de Construção do Parque da Quinta das F

A assinatura que irá mudar o espaço que conferirá mais dignidade a este zona nobre da nossa cidade.

Contrato de Construção do Parque da Quinta das F

O autarca da minha freguesia segue atento a cerimónia.

Contrato de Construção do Parque da Quinta das F

Um aspecto do Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários de Agualva-Cacém. Fomos todos convidados. Esteve presente quem quis e pode.

Contrato de Construção do Parque da Quinta das F

O aperto de mão formal que finalizou o acto da assinatura.

Contrato de Construção do Parque da Quinta das F

No final da cerimónia o Dr. Basílio Horta conversa com autarcas da Freguesia de Agualva e Mira Sintra: Drª. Helena Cardoso e Arqº Carlos Casimiro.

Contrato de Construção do Parque da Quinta das F

Tenho testemunhado que o Dr. Basílio Horta e o Arqº Carlos Casimiro são dois autarcas disponíveis e interessados em resolver muitos dos problemas da nossa cidade.

Contrato de Construção do Parque da Quinta das F

É no "terreno" que se conhecem os reais problemas das pessoas, e é aí que se encontram soluções. Gostei do que vi.

Contrato de Construção do Parque da Quinta das F

À saída...

Contrato de Construção do Parque da Quinta das F

Mas antes, uma nova visita ao terreno que vai ser intervencionado...

Contrato de Construção do Parque da Quinta das F

Contrato de Construção do Parque da Quinta das F

Contrato de Construção do Parque da Quinta das F

Contrato de Construção do Parque da Quinta das F

Contrato de Construção do Parque da Quinta das F

Contrato de Construção do Parque da Quinta das F

Inteirando-se do espaço, e quer ver o andamento das obras...

Contrato de Construção do Parque da Quinta das F

Certamente que daqui a pouco tempo iremos ter uma outra vista sobre este espaço. Autarcas que trabalham, se interessam e se esforçam, devem merecer o nosso apoio.

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:28
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 19 de Janeiro de 2016

Uma foto, um Prémio, a minha Cidade

Agualva-Cacém 3º Prémio

Não publico nada no blog há algum tempo. Nem da minha aldeia, nem da minha cidade. Por vezes, outros afazeres, outros compromissos e outros interesses, levam-nos para uma ausência mais longa do que o que seria desejável. Hoje estou de regresso com uma fotografia particularmente feliz, que retrata a Praça da Republica da minha cidade, onde decorria um desfile dos soldados da paz, da tão prestigiada Associação Humanitária dos Bombeiros de Agualva-Cacém, que já nos ajudaram no combate a incêndios no nosso concelho de Arganil. Esta é também uma foto que obteve um 3º Lugar na 1ª Maratona Fotográfica organizada pela Junta de Freguesia de Agualva e Mira Sintra. Participar onde o nosso esforço e dedicação é valorizado, é sempre um grande incentivo, e a nossa cidade merece.

publicado por rouxinoldepomares às 19:46
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 19 de Novembro de 2015

Arte Urbana em Agualva-Cacém

Street Art em Agualva Cacem (001)

Arte Urbana, (Street Art, Urban Art, Graffiti Murals), ou a forma artística de contornar um problema de agonia de algumas artérias das nossas cidades.

Aqui fica o meu aplauso ao autor da pintura...

Street Art em Agualva Cacem (002)

Street Art em Agualva Cacem (003)

Street Art em Agualva Cacem (004)

 

publicado por rouxinoldepomares às 23:19
link do post | comentar | favorito
Sábado, 31 de Outubro de 2015

Largo da Estação, Agualva-Cacém

Ensaio a p&b como o tempo...

Ensaio a p&b como o tempo...

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 17:39
link do post | comentar | favorito

.Eu

.pesquisar

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Cinema ao Ar Livre em Mir...

. MIMMOS - Agualva e Mira S...

. MIMMOS - Agualva e Mira S...

. A Feira Voltou ao Largo d...

. Agualva e Mira Sintra - A...

. MIMMOS - Agualva e Mira S...

. Agualva-Mira Sintra - Enc...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.A ver

online

.Visitas

.últ. comentários

Está quita e onde se vende o vinho melhor do mundo...
Aqui vou eu hoje.. ( 11 de Agoato de 2017) no tal ...
Muito obrigada também pelas suas palavras de incen...
Boa noite, Alice Mano-Carbonnier! Quero, antes d...
Deparei-me com este blog quando procurava na net "...
Souto da ruiva e Lisboa são dois mundos diferentes...
Pomares está de Parabéns e toda esta organização m...
Boa noite caro Manuel Santos! Muito obrigado pelo ...
Linda e maravilhosa a minha terra,parabéns a quem ...
Fantástico....fantástico....fantástico.Muitos para...

.AVISO

Para evitar a calúnia e a difamação gratuíta, os comentários são moderados pelo autor do blog. Todos os comentários serão publicados, mas se estiver a pensar insultar ou difamar pessoas ou grupos, e de forma geral prejudicar a utilização leal deste espaço não se dê ao trabalho. Os comentários não serão publicados.