Domingo, 28 de Maio de 2017

Agualva-Mira Sintra - Encontro de Culturas 2017

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (1).JPG

O caminho faz-se caminhando!
Temos vindo a assistir à transformação do Largo da Republica, que depois de anos e anos de inanição tem vindo a ganhar vida. Este sábado, sob o tema "Encontro de Culturas 2017", a maior praça da nossa freguesia ganhou animação, cor, e o cheiro de comida caboverdiana e brasileira. E muita música!
O empenho e a aposta do Presidente da União de Freguesias de Agualva e Mira Sintra, Arqº Carlos Casimiro, da Dra. Helena Cardoso, do Vogal Teodósio Alcobia, e restante executivo da Junta de Freguesia, bem como dos seus trabalhadores, foi bem visível no sucesso desta e de outras iniciativas, que se teem vindo a realizar neste espaço que é também a centralidade da freguesia, onde vivem mais de 30 nacionalidades diferentes! O evento contou com a presença do Vereador, Dr. Eduardo Quinta Nova, em representação do Presidente da Câmara de Sintra, Dr. Basílio Horta.
Do artesanato à gastronomia, da música à dança, exposições e worshops, onde se abordaram temas tão importantes como a mutilação genital feminina, uma realidade que não pode ser ignorada e que é ainda pratica em comunidades onde essa pratica é aceite e estimulada e que vivem na nossa freguesia.
Mesmo que algumas vozes se levantem e vão criticando, as imagens que vos deixo mostram a força da razão e o trabalho que se tem feito. Parabéns Junta de Freguesia de Agualva e Mira-Sintra, parabéns Arqº Carlos Casimiro! 
O caminho faz-se caminhando!

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (2).JPG

 Banca de Narração Oral de Lusofonia - Aqú'Alva Stória

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (3).JPGViv@cidade

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (4).JPG

 Arrumar as bancadas...

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (5).JPG

 Uma manhã morna...

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (6).JPG

Tarefas...

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (7).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (9).JPGDança

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (8).JPG

 Uma manhã calma que vai contrastar com uma tarde animada e com muita gente...

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (10).JPG

Pinturas corporais com grande destreza e qualidade...

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (28).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (11).JPG

Panos de outras culturas...

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (12).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (13).JPG

Gente gira!!!

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (14).JPG

 Alunos do Curso de Fotografia Profissional da ESMA ( Escola Secundária Matias Aires)

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (15).JPG

Fanfarra dos Bombeiros de Agualva-Cacém, aplaudidos pela Dra Helena Cardoso!

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (16).JPG

Presidente, Arqº Carlos Casimiro, inicia-se nas artes da olaria...

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (17).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (18).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (19).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (20).JPG

Upsss...a peça!!!

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (21).JPG

Com os Drs Rui Oliveira e Carlos Leite, Historiadores e investigadores de História.

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (22).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (23).JPG

Adriano Reis e Manuela Leitão

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (24).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (25).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (26).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (27).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (29).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (30).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (31).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (32).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (33).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (34).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (35).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (36).JPG

Gente gira, da "Olho Vivo"

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (37).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (38).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (39).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (40).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (41).JPG

 

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (42).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (43).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (44).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (45).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (46).JPG

Dra Antonieta, uma das oradoras do tema em debate " A mutilação genital feminina" que abordou de uma forma clara e tocou nos problemas que dificultam a erradicação dessa pratica!

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (47).JPG

E um grande espectáculo...as batucadeiras...

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (48).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (49).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (50).JPG

E dançam...e muitos aplausos merecidos....um espectáculo!!!!

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (51).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (52).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (53).JPG

Agualva & Mira Sintra encontro de Culturas 2017 (54).JPG

Já não tive a oportunidade de fotografar a actuação de um dos maiores guitarristas, de origem caboverdiana, bastante reconhecido e que eu gosto (é só pesquisar neste blog!): Armando Tito.

 

 

publicado por rouxinoldepomares às 22:26
link do post | comentar | favorito
Domingo, 9 de Abril de 2017

Aqu'Alva Stória - Encerramento do II Encontro

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (26).JPG

Começo exactamente pela ultima fotografia que captei, por encerrar também, todo os espírito de um Festival que se faz acima de tudo com afectos lusófonos. Falamos Português! Estamos juntos!
Encerrou ontem o II Encontro Internacional da Narração da Lusofonia, no auditório António Silva, com a presença do Presidente da Junta de Freguesia de Agualva e Mira Sintra, Arquitecto, Carlos Casimiro,  e com a presença da responsável pelo pelouro da Cultura, a Dra Helena Cardoso, que aplaudiram e deram os parabéns a todos os responsáveis por mais este êxito na pessoa do seu mentor e principal dirigente, o actor e contador de Stórias, Adriano Reis.   

Acompanhei ao longo desta semana a maioria das actividades que este projecto levou às escolas e aos variados palcos da cidade de Agualva-Cacém, bem como até à Vila de Sintra. Da abertura no MUSA, Museu das artes de Sintra, até ao encerramento no auditório António Silva, muitas foram as azafamas e as correrias para que o projecto corresse como planeado. E correu bem, muito bem!  A participação timorense, as suas lendas e as suas estórias ficarão gravadas para sempre nas nossas memórias, e nunca esqueceremos o grande avô Lafaek...

Por razões pessoais não assisti a alguns espectáculos, e tenho pena de ter perdido as actuações de Zenaida Medina de cabo Verde, e de Clemente Tsamba, de Moçambique. Neste último dia, por pena minha também não assisti à actuação das "princesas" do Som do Algodão, para poder ir ter com os meus amigos historiadores e investigadores de história, Dr Rui Oliveira e Dr. Carlos Albuquerque, que mais uma vez se disponibilizaram para falar sobre este belo espaço que é Agualva, num passeio que nos levou pela Ribeira das Jardas, que deu o nome à RJ Anima, a associação responsável pela Aqu'Alva Stória, até ao Largo da República onde se situa o palacete da Quinta da Fidalga. Uma viagem histórica, pelas ruas, onde as pedras ainda são testemunha de muitas histórias que nos levaram até às personagens de Matias Aires e da sua família, aqui mesmo no coração de Agualva.
Fica-nos na memória alguns contadores fabulosos de estórias fantásticas, como Thomas Bakk, e Ana Sofia Paiva!
Neste ultimo dia, uma nota de referência para o Teatro Dom Roberto, Teatro de Marionetas, num trabalho fantástico de Fernando Alexandre Cunha,  dos Valdevinos, e para Angelo Torres, um excelente contador de histórias, de S. Tomé e Principe, e ainda, para Zé Camarada, de Timor Lorosae.
Vamos ver as fotografias:

MARIONETAS

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (1).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (2).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (3).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (4).JPG

Fernando Alexandre Cunha

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (5).JPG

Adriano Reis

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (6).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (7).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (8).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (9).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (10).JPG

 HISTÓRIA

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (11).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (12).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (13).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (14).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (15).JPG

ENCERRAMENTO AUDITÓRIO ANTÓNIO SILVA

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (16).JPG

O Som do Algodão a entrevista para a RadioMiudos

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (17).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (18).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (19).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (20).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (21).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (22).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (23).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (24).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (25).JPG

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:45
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 6 de Abril de 2017

Requalificação da Anta de Agualva

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (1).JPG

Com a presença do Dr. Basílio Horta, Presidente da Câmara Municipal de Sintra, do Dr. Rui Pereira Vice-Presidente da Câmara Municipal, dos Vereadores, Dr. Eduardo Quinta Nova e Dr. Luís Patrício e do Arqº Carlos Casimiro, Presidente da Junta de Freguesia de Agualva e Mira Sintra, para além de outras individualidades, e muitos munícipes, inaugurou-se hoje a requalificação e a recuperação do monumento megalítico Anta do Carrascal, ou Anta de Agualva como é conhecida e é referência de destaque na heráldica da freguesia e único Monumento Nacional da Freguesia e da nossa Cidade de Agualva-Cacém que estava há longos anos votado ao abandono!

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (2).JPG

Um excelente trabalho de recuperação do monumento, bem como em todo o espaço envolvente, incluindo a cobertura vegetal de características mediterrânicas que foi preservada e que circunda o monumento.

Qualquer semelhança com o que era...
Vejam CLICANDO AQUI a minha opinião em 2010!

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (3) (1).JPG

Como referiu o Dr. Basílio Horta...não se desperdiça dinheiro, porque não se deita fora a preservação da memória dos povos...e este trabalho é para devolver aos munícipes o que é deles!

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (4).JPG

Pessoalmente utilizava e utilizo este trilho, onde agora está este excelente passeio, que dantes era torto e cheio de dejectos caninos e...outros... que no inverno se tornava intransitável, lamacento, e sinceramente, o que espero é que as pessoas estimem o local agora arranjado e respeitem a memória daqueles que aqui depositaram os restos mortais dos seus entes queridos há mais de 5000 anos!

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (5).JPG

Antes da chegada do Dr. Basílio Horta, e da restante comitiva, o Arqº Carlos Casimiro conversa com as responsáveis pela escavação arqueológica do Museu Arqueológico de S. Miguel de Odrinhas, Sintra.

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (6).JPG

À conversa com o Dr. Rui Oliveira, Professor, antropólogo e investigador histórico e uma referência no conhecimento dos locais históricos, da história da nossa cidade e de Sintra.

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (7).JPG

A chegada do Dr. Basílio Horta...

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (8).JPG

...percorre o passadiço que circunda o monumento...

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (9).JPG

...observa e vai falando...

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (10).JPG

...com a responsável pelo projecto de recuperação...e manifesta a sua satisfação...

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (11).JPG

 ...cumprimenta o Dr. Rui Oliveira...

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (12) (1).JPG

Vejamos as fotografias da cerimónia que tive muito gosto em registar...

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (13) (1).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (14) (1).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (15) (1).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (16) (1).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (17) (1).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (18) (1).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (19) (1).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (20) (2).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (21) (1).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (22) (1).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (23).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (24).JPG

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:48
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 5 de Abril de 2017

Aqu' Alva Stória - Lafaek, o Avô Crocodilo Timorense!

Aqu'Alva Stória - Lafaek o Avô Timorense.. (1).JPG

No âmbito da Aqu'Alva Stória, II Encontro Internacional de Narração Oral da Lusofonia, assisti hoje a uma tertúlia sob o sugestivo título " Lafaek, o Avô Crocodilo Timorense, que o Dr. Tiago Cardoso e o Prof Luís Costa nos levaram numa grande viagem ao país do Sol Nascente, aos seus costumes, tradições, contrastes, ao sofrimento de um povo invadido, martirizado, massacrado, à resistência, à luta, à independência, aos sonhos e ao desencanto...como se fossemos transportados no dorso de um grande Lafaek...Timor o país convidado!

Aqu'Alva Stória - Lafaek o Avô Timorense.. (2).JPG

Dr. Tiago Cardoso. As saudades, a chegada a Portugal, a resitência, e as memórias na primeira pessoa...dirigente da Associação Uma Timor-Salurik, que o aproxima das suas raízes timorenses!

Aqu'Alva Stória - Lafaek o Avô Timorense.. (3).JPG

Prof Luís Costa, a experiência e a sabedoria, da resistência até à tradução dos missais para Tétum...um conhecedor e fiel depositário das tradições timorenses!

Aqu'Alva Stória - Lafaek o Avô Timorense.. (4).JPG

Conta-nos a lenda que há muito, muito tempo, um grande e velho crocodilo que vivia numa ilha da Indonésia, já não tinha forças para apanhar peixes e estava a morrer de fome, resolveu então ir para terra  à procura de algum animal que lhe servisse de alimento. Andou, andou, andou, mas não conseguiu encontrar nada para comer. Andou tanto e sem se alimentar que ficou sem forças para regressar à água. Um rapaz que ia a passar, teve pena do crocodilo e ajudou-o a regressar à água. Tornaram-se amigos e o crocodilo levou-o a passear pelo mar. A amizade entre o rapaz e crocodilo era grande, cada vez maior, mas um dia a fome do crocodilo foi maior que a amizade e pensou comer o rapaz, mas antes perguntou aos outros animais e todos acharam que o crocodilo seria injusto com o rapaz que o salvou. O crocodilo percebeu que estava a ser injusto e cheio de vergonha partiu para longe convidando o rapaz para ir com ele porque eram amigos. A viagem foi longa e o crocodilo exausto pela fome e já velho acabou por morrer, transformando-se numa ilha...Timor!

Aqu'Alva Stória - Lafaek o Avô Timorense.. (5).JPG

Aqu'Alva Stória - Lafaek o Avô Timorense.. (6).JPG

Aqu'Alva Stória - Lafaek o Avô Timorense.. (7).JPG

Mais uma vez...o espaço foi... Hipopómatos na Lua, em Sintra!

Aqu'Alva Stória - Lafaek o Avô Timorense.. (8).JPG

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:50
link do post | comentar | favorito

Aqu'Alva Stória - dos Hipopómatos à Casa das Marionetas - Agualva-Cacém

Hipopómatos (001).JPG

Ana Sofia Pereira, actriz e contadora de histórias! Excelente contadora de histórias, digo eu, e muitos mais! E muito bonita! Actriz formada pela Escola Superior de Teatro e Cinema, graduou-se em teatro e mais tarde especializou-se em Promoção e Mediação de Leitura na Universidade do Algarve. Paralelamente ao seu trabalho de actriz dedica-se à narração de contos e é nessa qualidade que tem participado na Aqu'Alva Stória, II Encontro Internacional de Narração Oral da Lusofonia. É ainda membro do Instituto de Estudos de Literatura Tradicional da Universidade Nova de Lisboa e da cooperativa Memória Imaterial, onde trabalha como investigadora, transcritora e recolectora de folclore poético e narrativo.

Ontem fui novamente ouvir a Ana Sofia Pereira, em Sintra nos Hipopómatos...

Hipopómatos (002).JPG

Desconhecia de todo onde era este local...perguntei, aqui e ali...as pessoas olhavam para mim como se eu tivesse aterrado de um qulaquer planeta de uma galáxia distante...mas a teimosia de uma serrano não o leva a desistir à primeira dificuldade...
Lá acabei de chegar a este sítio que aconselho e que fica no espaço da Biblioteca Municipal de Sintra. mesmo ali, no coração da Vila de Sintra...onde pode ler uns livros, passear com as crianças e ensiná-las que ler é uma boa opção para a vida, desfrutando ainda de ar puro da diversidade botânica que rodeia o espaço e a nossa bela Vila de Sintra!

Anote: Hipopómatos, porque sim, porque os mais pequenos não dizem Hipopótamos e trocam as sílabas...SIMPLES, como são as crianças!!!

Hipopómatos (003).JPG

Cá estão os hipopómatos...

Hipopómatos (004).JPG

Pode ler enquanto bebe um chazinho ou um cafezinho...

Hipopómatos (005).JPG

Vamos lá então às imagens de Ana Sofia Paiva, que nos contou uma história fabulosa, de um só folgo, de uma forma arrebatadora e encantadora...aqui na apresentação com o mentor do projecto Adriano Reis.

Hipopómatos (006).JPG

Hipopómatos (007).JPG

Hipopómatos (008).JPG

Hipopómatos (009).JPG

Hipopómatos (0010).JPG

Hipopómatos (0011).JPG

E porque Aqu'Alva Stória, vai acontecendo todos os dias desta semana em vários locais, com insidencia em Agualva-Cacém, fomos de Sintra até Agualva à Casa da Marioneta, onde aconteceu o momento teatral de narração de uma história, pela Lucrécia Alves, Carla Dias e Carla Guerreiro.

Casa da Marioneta- SintraConta (1).JPG

Na apresentação o responsável pela Casa da Marioneta, Fernando Alexandre Cunha!

Casa da Marioneta- SintraConta (2).JPG

O actor e contador de Stórias, Adriano Reis!

Casa da Marioneta- SintraConta (3).JPG

Lucrécia Alves!

Casa da Marioneta- SintraConta (4).JPG

Casa da Marioneta- SintraConta (5).JPG

Casa da Marioneta- SintraConta (6).JPG

Casa da Marioneta- SintraConta (7).JPG

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 16:03
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 4 de Abril de 2017

Aqu'Alva Stória - Thomas Bakk & Daniel Martinho em Mira Sintra na Casa da Cultura Lívio de Morais

Thomas Bakk e Daniel Martinho na Casa da Cultura Lívio de Morais - Mira Sintra  (001).JPG

Thomas Bakk

Thomas Bakk e Daniel Martinho na Casa da Cultura Lívio de Morais - Mira Sintra  (002).JPG

Daniel Martinho

Thomas Bakk e Daniel Martinho na Casa da Cultura Lívio de Morais - Mira Sintra  (003).JPG

Não conhecia Thomas Bakk!
Também não conhecia Daniel Martinho!
O primeiro é brasileiro, o segundo angolano. Ambos vivem em Portugal e são contadores de histórias, o primeiro, já foi actor, o segundo, ainda é actor! Quanto a Thomas Bakk, tinha ficado curioso de ver a sua prestação como contador de hi(e)stórias, porque no dia anterior tinha estado a falar com ele, e a forma de se expressar e de abordar alguns temas, deixaram-me com grandes expectativas...
Thomas Bakk, é autor e contador de histórias. Tem obras publicadas e peças encenadas em Portugal e no Brasil. Trabalhou na Rede Globo, onde foi guionista, hoje, dedica-se à narração oral de contos da sua autoria. As histórias são contadas pelo próprio de foram inteligente, apesar do estilo brejeiro, mas não deixam de ser surpreendentes, divertidas, subversivas até, narradas e cantadas ao som da sua pandeireta.   A forma a linguagem, mexem connosco e apesar de nos rir-mos até mais não...as histórias deixam-nos a pensar...
Acreditem que fiquei fã de Thomas Bakk.

Thomas Bakk e Daniel Martinho na Casa da Cultura Lívio de Morais - Mira Sintra  (004).JPG

Os contos de Thomas Bakk...um contador de histórias se não "tro€ar" também uns livrinhos da sua autoria dificilmente poderá pagar as suas contas...

Thomas Bakk e Daniel Martinho na Casa da Cultura Lívio de Morais - Mira Sintra  (005).JPG

Thomas Bakk e Daniel Martinho na Casa da Cultura Lívio de Morais - Mira Sintra  (006).JPG

Thomas Bakk e Daniel Martinho na Casa da Cultura Lívio de Morais - Mira Sintra  (007).JPG

Thomas Bakk e Daniel Martinho na Casa da Cultura Lívio de Morais - Mira Sintra  (008).JPG

Thomas Bakk e Daniel Martinho na Casa da Cultura Lívio de Morais - Mira Sintra  (009).JPG

Thomas Bakk e Daniel Martinho na Casa da Cultura Lívio de Morais - Mira Sintra  (0010).JPG

Thomas Bakk e Daniel Martinho na Casa da Cultura Lívio de Morais - Mira Sintra  (0011).JPG

Thomas Bakk e Daniel Martinho na Casa da Cultura Lívio de Morais - Mira Sintra  (0012).JPG

Thomas Bakk e Daniel Martinho na Casa da Cultura Lívio de Morais - Mira Sintra  (0013).JPG

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:45
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 3 de Abril de 2017

Aqu'Alva Stória - Bulibaça - Casa da Marioneta de Sintra

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (001).JPG

Bulibaça - Viajámos dentro de uma cabaça por mundos da lusofonia em estórias de encantar, puxados por dois magníficos actores e contadores de estórias fabulosas; Ana Sofia Paiva e Adriano Reis!

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (002).JPG

A cabaça ou buli em crioulo; um bule mágico de onde se bebe história, uma fusão de culturas, o lugar mãe, onde desaguam todas as histórias do mundo. É o fruto da diversidade e da sinergia. A partilha de contos e lendas de tradição oral, misturando língua, costumes, tradições, comida, trabalho, família, música, paisagem ilusão...numa viagem maravilhosa...

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (003).JPG

Deixo-vos com imagens dessa viagem de encantar dentro de uma Bulibaça...

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (004).JPG

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (005).JPG

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (006).JPG

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (007).JPG

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (008).JPG

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (009).JPG

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (0010).JPG

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (0011).JPG

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:30
link do post | comentar | favorito
Domingo, 2 de Abril de 2017

Aqu'Alva Stória II Encontro Internacional de Narração Oral da Lusofonia - Agualva-Cacém

Aqu' Alva Stória (001).JPG

Aconteceu ontem no MU.SA, Museu das Artes de Sintra, o arranque do evento da nossa cidade de Agualva Cacém, sob o nome de Aqu'Alva Stória, II Encontro Internacional de Narração Oral da Lusofonia, que tem como tema "Lafaek, o avô crocodilo vem até nós" e tem como país convidado Timor-Leste, numa parceria entre a RJ Anima e a Uma Timor-Salurik, cujo protocolo foi assinado em Janeiro como podem ver CLICANDO AQUI.  Durante uma semana, de 1 a 8 de Abril, poderão ouvir histórias, contos, narrativas e teatro de marionetas, em português, com sotaques que vão de Timor ao Brasil, passando por Cabo Verde, Angola, Moçambique, Guiné-Bissau e S.Tomé e Príncipe, e podem saber porque é que Lafaek, o avô crocodilo veio até nós...

Aqu' Alva Stória (002).JPG

Na Junta de Freguesia  e em outros locais, podem adquirir o desdobrável como este, que tem a calendarização das actividades deste evento promovido pela associação RJ ANIMA.

Aqu' Alva Stória (003).JPG

Muita gente que participou na cerimónia de abertura de Aqu'Alva Stória II Encontro Internacional de Narração Oral de Lusofonia.

Aqu' Alva Stória (004).JPG

Presentes, o Dr. Rui Pereira, Vice-Presidente da Câmara de Sintra, o Dr. Eduardo Quinta Nova, Vereador, a Sra Embaixadora de Timor Leste, Dra. Maria Paixão da Costa e o Sr Ministro Plenipotenciário da Embaixada de Cabo Verde em Portugal, Dr. Jorge Gonçalves.

Aqu' Alva Stória (005).JPG

Em transmissão directa, a Radio dos Miúdos!

Aqu' Alva Stória (006).JPG

O principal mentor do projecto, o actor e contador de "Stórias", Adriano Reis!

Aqu' Alva Stória (007).JPG

Aqu' Alva Stória (008).JPG

Aqu' Alva Stória (009).JPG

Dr. Tiago Cardoso, da Associação Timorense, Uma Timor-SalurikAqu' Alva Stória (0010).JPG

No uso da palavra o Dr. Jorge Gonçalves da Embaixada de Cabo Verde em Portugal.

Aqu' Alva Stória (0011).JPG

Aqu' Alva Stória (0012).JPG

A Sra Embaixadora de Timor Leste, Dra. Maria Paixão da Costa dirige-se aos presentes.

Aqu' Alva Stória (0013).JPG

No uso da palavra o Sr. Presidente da Junta da União de Freguesias de Agualva e Mira-Sintra, Arquitecto Carlos Casimiro. 

Aqu' Alva Stória (0014).JPG

Aqu' Alva Stória (0015).JPG

O Sr. Presidente da União de Freguesias de Cacém e S. Marcos, José Estrela Duarte, no uso da palavra! 

Aqu' Alva Stória (0016).JPG

Aqu' Alva Stória (0017).JPG

O Dr. Rui Pereira, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Sintra, dirige-se aos presentes.

Aqu' Alva Stória (0018).JPG

Fernanda Fonseca e Castro, expõe no MU.SA, durante o mês de Abril, fotografias de Timor, da sua autoria, sob o tema " Timor, aos meus olhos".

Aqu' Alva Stória (0019).JPG

A explicação, fotografia a fotografia...(até eu fiquei com vontade de ir a Timor clicar umas fotos!!!...)

Aqu' Alva Stória (0021).JPG

Aqu' Alva Stória (0022).JPG

Aqu' Alva Stória (0020).JPG

Lucrécia Alves, da Associação RJ Anima, recolhe o testemunho e a assinatura dos presentes...

Aqu' Alva Stória (0023).JPG

Dois dos obreiros destas iniciativas...Adriano Reis e Lucrécia Alves!

Aqu' Alva Stória (0024).JPG

E o final do 1º dia de Aqu'Alva Stória...terminou já noite alta com uma refeição com sabores de Cabo Verde e Timor Leste, e o local escolhido foi a Casa da Marioneta, da qual falaremos um dia destes...

Aqu' Alva Stória (0025).JPG

Aqu' Alva Stória (0026).JPG

Aqu' Alva Stória (0027).JPG

Aqu' Alva Stória (0028).JPG

Aqu' Alva Stória (0029).JPG

Aqu' Alva Stória (0030).JPG

Aqu' Alva Stória (0031).JPG

Aqu' Alva Stória (0032).JPG

Continua... 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 22:57
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 12 de Setembro de 2016

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (1)

Como nas anteriores caminhadas, a iniciativa pertenceu à Associação RJ ANIMA, uma recém associação de dinamização ambiental, social e cultural. A esta caminhada, com o nome de "O Trilho dos Lóios", disseram presente mais de duas dezenas de pessoas,  e a exemplo das anteriores, teve como animador principal o Dr. Rui Oliveira, professor, antropólogo, historiador e investigador, que de uma forma entusiasmante nos levou numa viagem extraordinária pela História do território em que vivemos o nosso dia a dia. Esta caminhada contou ainda com o Dr. Carlos Albuquerque, outro entusiasta investigador da história da nossa cidade.   
Por pena minha não participei no segundo passeio, estava nas minhas origens, onde este blog está focado, não sendo, contudo, impedimento de eu falar aqui também na terra onde resido há cerca de 40 anos, mais do que vivi, ou viverei, na minha terra de origem. Poderei portanto dizer que Agualva-Cacém é, e será a minha terra. Habituamo-nos a amar a terra de adopção, onde residimos e criámos os filhos, e temos por isso a obrigação de ajudar a que se torne cada dia, cada ano, um lugar melhor para se viver.
Só conhecendo a sua história, poderemos compreender o presente e idealizar o futuro. É por isso que adoro estas iniciativas e estou grato aos seus mentores e dinamizadores. 
Seleccionei perto de meia centena de fotografias, que fui registando ao longo da caminhada que nos levou junto à margem da Ribeira do Jardo, até ao açude de Meleças, entrando no domínio dos Lóios, espaço reservado a monges, onde ainda se podem observar os primevos muros da Quinta, e onde se pôde observar os trechos da Ribeira urbanizada até ao seus estado natural. A importância da Ribeira do Jardo é transversal em todos os períodos da história até aos nossos dias. É um curso de água que não tendo grandes afluentes, nunca seca na totalidade do seu curso e foi de importância vital até para manter os engenhos da Fábrica da Pólvora a jusante. 
O melhor é acompanharem-nos através das fotografias que preparei. Para quem não foi, porque não sabia, ou porque não pôde...jamais saberá o que perdeu...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (2)

Adriano Reis, o rosto principal da Associação RJ ANIMA, não nos podendo acompanhar por motivos profissionais, não deixou de nos dar as boas vindas, junto ao local de partida...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (3)

Prof e investigador, Dr. Rui Oliveira, dando inicio ao passeio...com História.

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (4)

As paragens são constantes para os devidos apontamentos históricos.

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (5)

Sempre muito bem preparado e documentado, o Dr. Rui Oliveira.

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (6)

E caminhando se vai aprendendo...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (8)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (7)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (9)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (10)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (11)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (12)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (13)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (14)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (15)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (16)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (17)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (18)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (19)

Prestes a entrar na Quinta dos Lóios...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (20)

Trilhos que nos levarão até ao açude de Fitares...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (21)

Provávelmente o que resta de um antigo palácio dos Lóios...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (22)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (23)

O Dr. Carlos Albuquerque lê alguns apontamentos históricos referentes ao local.

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (24)

Outrora espaço reservado a monges, hoje hortas urbanas!

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (25)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (26)

Atravessando a linha férrea...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (27)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (28)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (29)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (30)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (31)

A Ribeira do Jardo no seu estado natural.

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (32)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (33)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (34)

Junto ao que resta de um antigo e potente moinho...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (35)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (36)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (37)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (38)

Uma pausa para abastecer...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (39)

Prof. Carlos Albuquerque...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (40)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (41)

Os incansáveis Prof's e investigadores que animaram esta caminhada, cheia de História, Carlos Albuquerque e Rui Oliveira.

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (42)

Esperem um pouco!!!

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (43)

E os joelhos a queixarem-se....

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (44)

O encontro imediato com uma cobra-de-capuz, ainda juvenil, que se refugiou entre as pedras...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (45)

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (46)

Uma cruz granitica encastrada num nicho do muro da Quinta dos Lóios...

3ª Caminhada com Stória em Agualva-Cacém (47)

 E já a Lua nos seguia os passos quando regressámos a casa...

Podem ver AQUI a 1ª Caminhada

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:35
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 27 de Junho de 2016

Passeio com Stória na Ribeira do Jardo em Agualva-Cacém

 

A iniciativa pertenceu à Associação RJ ANIMA, e o convite chegou-me pelas redes sociais. O apelo de conhecer mais um pouco da História do território em que residimos pareceu-me mais que suficiente para que pegasse na minha máquina fotográfica, deixasse o aconchego do lar e o "far niente" de um domingo à tarde, e partisse ao encontro de quem se predispunha a partilhar os seus conhecimentos. Sob o título "Agoa Alva, Aqua Alva" Caminhada com Stória, lá fui ao convite. Não me arrependi!
Posto isto a servir de introdução, passemos então à acção, que é como quem diz á descrição, embora sumária, deste passeio que tinha uma duração prevista de 60 minutos e se prolongou por outros tantos.

Uma das coisas em que acredito é que nós só nos podemos identificar com as coisas se as conhecermos. É assim com as pessoas, é assim com os lugares também. A História permite-nos compreender o presente e perceber o que queremos para o futuro de um território no qual habitamos, e para quem vem de fora, a importância é enorme pelo laço que se cria na integração e na identificação dos seus habitantes.

A lição de História esteve a cargo de Rui Oliveira, professor, antropólogo e investigador histórico. Agradeço-lhe pessoalmente a disponibilidade em partilhar connosco o seu saber. Gostei especialmente daquele ar de "Indiana Jones", que deixava transparecer uma boa cultura e um saber extraordinário de todo os espaço envolvente. Gosto de gente que fala com paixão e vive a sua actividade. É o caso! É extraordinário o conhecimento centímetro a centímetro do espaço, onde a História recuou aos tempos Fenícios, ao tempo do Império Romano, o apontar para o Alto de Colaride e ficarmos a saber que ali está uma pedreira do tempo do Império Romano tal qual a deixaram. É fascinante estarmos a pisar o mesmo solo onde outrora passaram as vias romanas. É extraordinário saber que ali, debaixo dos nossos pés, passou El Rey D. Manuel e a sua Corte a caminho de Sintra. Tudo isto à beira da Ribeira do Jardo, (ficámos a saber que esta é a designação correcta, embora seja conhecida por Ribeira das Jardas), que tem 19 quilómetros, nasce na Serra da Carregueira e é um dos afluentes do Tejo, e que em tempos dividiu os termos de Lisboa e de Sintra. É extraordinário saber que pisamos terras de D. Domingos Jardo, Bispo de Lisboa, chanceler de D. Dinis, e responsável pela criação da Universidade em Portugal com a criação do Convento de Sto Elói.   

A concentração deu-se junto às instalações da antiga Fábrica Melka e daí progredimos Ribeira acima...

Não éramos muitos...o que facilitou a comunicação...e quem não veio, não soube o que perdeu!!!

Lições de História, in loco e gratuitas não é para perder...
Estamos na margem direita, hoje Freguesia de Cacém - S. Marcos, e em tempos termos de Sintra, e logo ali na outra margem, a esquerda, hoje a Freguesia de Agualva-Mira Sintra, e em tempos os termos de Lisboa.

Continuámos a percorrer as margens da Ribeira do Jardo, e Rui Oliveira foi-nos enquadrando na importância deste curso de água ao longos dos séculos. Extraordinário!

Rui Oliveira foi dando indicações e chamando a atenção para aspectos curiosos...

...incluindo a fauna...na foto uma galinha d' água, ali, a poucos metros de vias com transito intenso e edifícios de muitos andares, para além de muitos patos reais que ali residem...

Parámos debaixo do enorme plátano, a arvore sobrevivente ao Polis que alterou radicalmente toda esta zona...e mais uma lição de História, desde os tempos remotos até...

...a tempos recentes, onde ainda se podem ver os restos de asfalto da Rua Elias Garcia, como era...e as pedras da ponte soterrada...

Parámos novamente um pouco mais à frente, e a História corria ao sabor da conversa. D. Domingos Jardo, (jardo significa louro e tês clara)...porque se falava da Ribeira das Jardas, ou melhor da Ribeira do Jardo.

 Quando a História vem ter connosco é muito mais interessante...

 E a jornada estava prestes a chegar ao fim...

Duas futuras arquitectas tiravam freneticamente apontamentos...

Rui Oliveira, muito bem documentado, que fala com paixão e se nota a experiência de ensinar... 

E o que eu aprendi...
Passei por aqui centenas de vezes, ou mais, e nunca me passaria pela cabeça que estes edifícios em meia-ruína encerravam tanta história. Repare-se na pedra do lado direito, que tem um "barco"; significa simplesmente que estas casas estavam identificadas para pagar impostos a Lisboa, o tal imposto que hoje poderá ter paralelo com o "nosso" IMI...

Mas já o passeio se tinha findado, e o Historiador acompanhou as jovens arquitectas que para trabalhos de estudo lhe colocaram algumas questões. Não se fez rogado e fomos ver onde se situava uma antiga pedreira, e de seguida fomos ver a única ponte medieval que resta em Agualva.

O vale do Penelo por onde corre a Ribeira do Grajal e a ponte medieval.

Caro Rui Oliveira foi um prazer acompanhá-lo. Parabéns à Associação RJ ANIMA. Agualva só tem a ganhar e nós também.
Obrigados!

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:55
link do post | comentar | favorito
Sábado, 26 de Março de 2016

Via-Sacra na Paróquia de Agualva

Há quem pense que os actos religiosos nas ruas são sinónimo de aldeias do interior. Não é assim a realidade. Na nossa cidade, em Agualva, em Mira Sintra e no Cacém, realizaram-se Via-Sacras nas ruas, lembrando a partida de Jesus e assinalando a Sexta-feira Santa, uma data importante no calendário litúrgico. A religião, seja ela qual for, deve ser praticada em liberdade, e nós não  podemos esquecer que a nossa nação foi fundada por cristãos, e em nome de Cristo.
Há quase quatro décadas que vivo na freguesia e nunca participei em qualquer acto religioso, ontem porém, por ter tido conhecimento da Via-Sacra percorrendo algumas ruas de Agualva, não fiquei em casa, mesmo em dia e horário de jogo de futebol da nossa selecção nacional. Gostei do que vi, e gostei também da actuação da Policia, discreta e eficaz, na condução e regulação do transito, bem como na segurança das pessoas. Por mais de duas horas, as ruas de Agualva viram passar a Via-Sacra. É isto que quero partilhar convosco em mais de três dezenas de fotografias, e ainda num pequeno video.  Espero que gostem!

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (2)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (3)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (4)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (5)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (6)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (7)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (8)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (9)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (10)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (11)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (12)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (13)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (14)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (15)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (16)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (17)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (18)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (19)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (20)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (21)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (22)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (23)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (24)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (25)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (26)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (27)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (28)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (29)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (30)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (31)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (32)

Via Sacra da Paróquia de Agualva  (33)

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:30
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 15 de Março de 2016

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I)

 

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (1)

Há cerca de três anos fotografei  " O Lago", e escrevi o que podem ver, clicando AQUI. Hoje, lembrei-me de ir ver como está...e lá continua!!!
Venham comigo...

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (3)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (4)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (5)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (6)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (7)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (8)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (9)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (10)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (11)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (12)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (13)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (14)

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:03
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.Eu

.pesquisar

.Maio 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30
31

.posts recentes

. Agualva-Mira Sintra - Enc...

. Aqu'Alva Stória - Encerra...

. Requalificação da Anta d...

. Aqu' Alva Stória - Lafaek...

. Aqu'Alva Stória - dos Hip...

. Aqu'Alva Stória - Thomas ...

. Aqu'Alva Stória - Bulibaç...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.A ver

online

.Visitas

.últ. comentários

Pomares está de Parabéns e toda esta organização m...
Boa noite caro Manuel Santos! Muito obrigado pelo ...
Linda e maravilhosa a minha terra,parabéns a quem ...
Fantástico....fantástico....fantástico.Muitos para...
Meu bisavô nasceu emOliveira do Hospital não sei ...
Bonitas imagens, os pomarenses em particular, e os...
Parabéns ao Município de Oliveira por esta promoçã...
Mais um bom trabalho
Um verdadeiro Hino ao mais belo dos postais. Fantá...
Outra coisa não se esperava do amigo. Excelente re...

.AVISO

Para evitar a calúnia e a difamação gratuíta, os comentários são moderados pelo autor do blog. Todos os comentários serão publicados, mas se estiver a pensar insultar ou difamar pessoas ou grupos, e de forma geral prejudicar a utilização leal deste espaço não se dê ao trabalho. Os comentários não serão publicados.