Domingo, 9 de Abril de 2017

Aqu'Alva Stória - Encerramento do II Encontro

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (26).JPG

Começo exactamente pela ultima fotografia que captei, por encerrar também, todo os espírito de um Festival que se faz acima de tudo com afectos lusófonos. Falamos Português! Estamos juntos!
Encerrou ontem o II Encontro Internacional da Narração da Lusofonia, no auditório António Silva, com a presença do Presidente da Junta de Freguesia de Agualva e Mira Sintra, Arquitecto, Carlos Casimiro,  e com a presença da responsável pelo pelouro da Cultura, a Dra Helena Cardoso, que aplaudiram e deram os parabéns a todos os responsáveis por mais este êxito na pessoa do seu mentor e principal dirigente, o actor e contador de Stórias, Adriano Reis.   

Acompanhei ao longo desta semana a maioria das actividades que este projecto levou às escolas e aos variados palcos da cidade de Agualva-Cacém, bem como até à Vila de Sintra. Da abertura no MUSA, Museu das artes de Sintra, até ao encerramento no auditório António Silva, muitas foram as azafamas e as correrias para que o projecto corresse como planeado. E correu bem, muito bem!  A participação timorense, as suas lendas e as suas estórias ficarão gravadas para sempre nas nossas memórias, e nunca esqueceremos o grande avô Lafaek...

Por razões pessoais não assisti a alguns espectáculos, e tenho pena de ter perdido as actuações de Zenaida Medina de cabo Verde, e de Clemente Tsamba, de Moçambique. Neste último dia, por pena minha também não assisti à actuação das "princesas" do Som do Algodão, para poder ir ter com os meus amigos historiadores e investigadores de história, Dr Rui Oliveira e Dr. Carlos Albuquerque, que mais uma vez se disponibilizaram para falar sobre este belo espaço que é Agualva, num passeio que nos levou pela Ribeira das Jardas, que deu o nome à RJ Anima, a associação responsável pela Aqu'Alva Stória, até ao Largo da República onde se situa o palacete da Quinta da Fidalga. Uma viagem histórica, pelas ruas, onde as pedras ainda são testemunha de muitas histórias que nos levaram até às personagens de Matias Aires e da sua família, aqui mesmo no coração de Agualva.
Fica-nos na memória alguns contadores fabulosos de estórias fantásticas, como Thomas Bakk, e Ana Sofia Paiva!
Neste ultimo dia, uma nota de referência para o Teatro Dom Roberto, Teatro de Marionetas, num trabalho fantástico de Fernando Alexandre Cunha,  dos Valdevinos, e para Angelo Torres, um excelente contador de histórias, de S. Tomé e Principe, e ainda, para Zé Camarada, de Timor Lorosae.
Vamos ver as fotografias:

MARIONETAS

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (1).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (2).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (3).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (4).JPG

Fernando Alexandre Cunha

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (5).JPG

Adriano Reis

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (6).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (7).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (8).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (9).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (10).JPG

 HISTÓRIA

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (11).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (12).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (13).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (14).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (15).JPG

ENCERRAMENTO AUDITÓRIO ANTÓNIO SILVA

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (16).JPG

O Som do Algodão a entrevista para a RadioMiudos

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (17).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (18).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (19).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (20).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (21).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (22).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (23).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (24).JPG

Aqu'Alva Stória Encerramento II Encontro 2017 (25).JPG

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:45
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 6 de Abril de 2017

Requalificação da Anta de Agualva

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (1).JPG

Com a presença do Dr. Basílio Horta, Presidente da Câmara Municipal de Sintra, do Dr. Rui Pereira Vice-Presidente da Câmara Municipal, dos Vereadores, Dr. Eduardo Quinta Nova e Dr. Luís Patrício e do Arqº Carlos Casimiro, Presidente da Junta de Freguesia de Agualva e Mira Sintra, para além de outras individualidades, e muitos munícipes, inaugurou-se hoje a requalificação e a recuperação do monumento megalítico Anta do Carrascal, ou Anta de Agualva como é conhecida e é referência de destaque na heráldica da freguesia e único Monumento Nacional da Freguesia e da nossa Cidade de Agualva-Cacém que estava há longos anos votado ao abandono!

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (2).JPG

Um excelente trabalho de recuperação do monumento, bem como em todo o espaço envolvente, incluindo a cobertura vegetal de características mediterrânicas que foi preservada e que circunda o monumento.

Qualquer semelhança com o que era...
Vejam CLICANDO AQUI a minha opinião em 2010!

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (3) (1).JPG

Como referiu o Dr. Basílio Horta...não se desperdiça dinheiro, porque não se deita fora a preservação da memória dos povos...e este trabalho é para devolver aos munícipes o que é deles!

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (4).JPG

Pessoalmente utilizava e utilizo este trilho, onde agora está este excelente passeio, que dantes era torto e cheio de dejectos caninos e...outros... que no inverno se tornava intransitável, lamacento, e sinceramente, o que espero é que as pessoas estimem o local agora arranjado e respeitem a memória daqueles que aqui depositaram os restos mortais dos seus entes queridos há mais de 5000 anos!

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (5).JPG

Antes da chegada do Dr. Basílio Horta, e da restante comitiva, o Arqº Carlos Casimiro conversa com as responsáveis pela escavação arqueológica do Museu Arqueológico de S. Miguel de Odrinhas, Sintra.

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (6).JPG

À conversa com o Dr. Rui Oliveira, Professor, antropólogo e investigador histórico e uma referência no conhecimento dos locais históricos, da história da nossa cidade e de Sintra.

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (7).JPG

A chegada do Dr. Basílio Horta...

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (8).JPG

...percorre o passadiço que circunda o monumento...

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (9).JPG

...observa e vai falando...

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (10).JPG

...com a responsável pelo projecto de recuperação...e manifesta a sua satisfação...

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (11).JPG

 ...cumprimenta o Dr. Rui Oliveira...

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (12) (1).JPG

Vejamos as fotografias da cerimónia que tive muito gosto em registar...

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (13) (1).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (14) (1).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (15) (1).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (16) (1).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (17) (1).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (18) (1).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (19) (1).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (20) (2).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (21) (1).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (22) (1).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (23).JPG

Inauguração da Requalificação da Anta de Agualva (24).JPG

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:48
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 3 de Abril de 2017

Aqu'Alva Stória - Bulibaça - Casa da Marioneta de Sintra

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (001).JPG

Bulibaça - Viajámos dentro de uma cabaça por mundos da lusofonia em estórias de encantar, puxados por dois magníficos actores e contadores de estórias fabulosas; Ana Sofia Paiva e Adriano Reis!

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (002).JPG

A cabaça ou buli em crioulo; um bule mágico de onde se bebe história, uma fusão de culturas, o lugar mãe, onde desaguam todas as histórias do mundo. É o fruto da diversidade e da sinergia. A partilha de contos e lendas de tradição oral, misturando língua, costumes, tradições, comida, trabalho, família, música, paisagem ilusão...numa viagem maravilhosa...

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (003).JPG

Deixo-vos com imagens dessa viagem de encantar dentro de uma Bulibaça...

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (004).JPG

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (005).JPG

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (006).JPG

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (007).JPG

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (008).JPG

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (009).JPG

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (0010).JPG

Aqu'Alva Stória - Bulibaça (0011).JPG

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:30
link do post | comentar | favorito
Domingo, 25 de Setembro de 2016

Agualva-Cacém sem Carros

Agualva-Cacém (dia sem carros) (1)

Por iniciativa da Junta de Freguesia de Agualva e Mira Sintra, no âmbito da Semana Europeia de Mobilidade, a artéria principal da nossa cidade, a Avenida dos Bons Amigos, esteve encerrada ao transito automóvel uma parte do dia de sábado, comemorando-se assim o Dia Europeu sem Carros em Agualva-Cacém.
O transito foi encaminhado para as artérias vizinhas, e uma parte da avenida foi "emprestada" aos peões, onde os carrinhos de rolamentos, os patins, os skates e as bicicletas deslizaram avenida abaixo, num movimento colorido que mobilizou algumas dezenas de jovens e menos jovens. Ao longo dos passeios e circundando o slalon feito com fardos de palha, a população acorreu e aplaudiu a iniciativa.
Felicito aqui a Junta de Freguesia, na pessoa do seu Presidente Arqº Carlos Casimiro, que se mostra sensível e atento aos problemas da nossa cidade, e esta iniciativa contrasta sobretudo com o tempo em que nada se passava, mas sobretudo serve para sensibilizar as pessoas para um excesso de carros na nossa cidade.
Mais à frente iremos ver as fotografias de um painel de conferencistas que abordaram temas relacionados com o evento " Comportamentos eficientes em termos de Mobilidade Sustentável e defesa Ambiental e ainda "Estratégias para induzir alterações comportamentais face às alterações climáticas e a importância da utilização de energias renováveis", e para além de outras coisas ficámos a saber que alguns países já tem metas de proibição de vendas de automóveis a combustão. Se pensarmos que estamos a menos de uma década disso acontecer, temos a certeza que os automóveis tal como os conhecemos têm os dias contados. Decididamente os carros a gasolina e a gasóleo são dos séculos passados. E se pensarmos que alguns dos países que vão proibir a sua venda são produtores de petróleo...pensem!!!

Agualva-Cacém (dia sem carros) (2)

O Arqº Carlos Casimiro, sempre presente e participativo junto à linha de partida, incentiva os jovens.

Agualva-Cacém (dia sem carros) (19)

Vamos então às fotografias de alguns participantes...

Agualva-Cacém (dia sem carros) (4)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (3)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (6)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (7)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (8)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (9)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (10)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (11)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (12)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (13)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (14)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (15)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (16)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (17)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (18)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (20)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (21)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (22)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (23)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (24)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (25)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (26)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (27)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (28)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (34)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (5)

Por mais simples que o evento possa parecer há sempre a necessidade de coordenação e muito trabalho por parte dos responsáveis.

Agualva-Cacém (dia sem carros) (30)

Staff

Agualva-Cacém (dia sem carros) (29)

Para quem queira pedalar...

Agualva-Cacém (dia sem carros) (31)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (32)

Alguns dos veículos utilizados na Avenida

Agualva-Cacém (dia sem carros) (33)

Uma freguesia de esperança

Agualva-Cacém (dia sem carros) (46)

A Fanfarra do Bombeiros de Agualva-Cacém

Agualva-Cacém (dia sem carros) (36)

Presente, o Sr. Vereador do Pelouro Divisão de Trânsito e Mobilidade Urbana, Luís Manuel Patrício, que cumprimenta a porta estandarte da Fanfarra do Bombeiros de Agualva-Cacém 

Agualva-Cacém (dia sem carros) (37)

...que experimentou as Segway postas à disposição da população.

Agualva-Cacém (dia sem carros) (38)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (39)

E o Presidente da Junta de Freguesia também experimentou as apetecíveis Segway

Agualva-Cacém (dia sem carros) (40)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (41)

No recinto estiveram presentes carros eléctricos, carros híbridos, carrinhos solares para as crianças, bicicletas eléctricas, as apetecíveis e  já mostradas Segway...

Agualva-Cacém (dia sem carros) (49)

Umas horas de  felicidade para os mais pequenos...

Agualva-Cacém (dia sem carros) (42)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (43)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (44)

 Entrega das medalhas e diploma de participação nos carrinhos de rolamentos.

Agualva-Cacém (dia sem carros) (45)

Gente amiga e conhecida que também participa regularmente em eventos da nossa cidade.

Agualva-Cacém (dia sem carros) (47)

Um dos painéis de conferencistas


Vasco Trigo - Moderador

Lívia Tirone (THNK)

Eduardo Santos (APA)

Ana Rita Antunes (ZERO)

Margarida Gomes (ABAE)

Carlos Laia (CEEETA-ECO)

Alexandre Fernandes (ISEG)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (48)

Outro dos painéis:

 

Mário Alves - Moderador

Luís Dias (CCIAM)

Teresa Ponce Leão (LNEG)

Carlos Santos (RNAE)

Sá da Costa (APREN)

João Vieira (TIS)

Pedro Soares ( AR - Comissão do Ambiente, Ordenamento do território e Poder Local)

Agualva-Cacém (dia sem carros) (50)

E porque é preciso mobilidade, mexam-se...com Kizomba...para finalizar!

Agualva-Cacém (dia sem carros) (51)

E para quem assistiu à Conferência...um bolinho chamado "AGUALVA"!!!

Agualva-Cacém (dia sem carros) (52)

Eu vi, registei em fotografia, e considero que foi um sucesso! 

Espero que para o ano haja mais...a bem da saúde, do convívio, e da liberdade sem carros...

 

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:45
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 27 de Junho de 2016

Passeio com Stória na Ribeira do Jardo em Agualva-Cacém

 

A iniciativa pertenceu à Associação RJ ANIMA, e o convite chegou-me pelas redes sociais. O apelo de conhecer mais um pouco da História do território em que residimos pareceu-me mais que suficiente para que pegasse na minha máquina fotográfica, deixasse o aconchego do lar e o "far niente" de um domingo à tarde, e partisse ao encontro de quem se predispunha a partilhar os seus conhecimentos. Sob o título "Agoa Alva, Aqua Alva" Caminhada com Stória, lá fui ao convite. Não me arrependi!
Posto isto a servir de introdução, passemos então à acção, que é como quem diz á descrição, embora sumária, deste passeio que tinha uma duração prevista de 60 minutos e se prolongou por outros tantos.

Uma das coisas em que acredito é que nós só nos podemos identificar com as coisas se as conhecermos. É assim com as pessoas, é assim com os lugares também. A História permite-nos compreender o presente e perceber o que queremos para o futuro de um território no qual habitamos, e para quem vem de fora, a importância é enorme pelo laço que se cria na integração e na identificação dos seus habitantes.

A lição de História esteve a cargo de Rui Oliveira, professor, antropólogo e investigador histórico. Agradeço-lhe pessoalmente a disponibilidade em partilhar connosco o seu saber. Gostei especialmente daquele ar de "Indiana Jones", que deixava transparecer uma boa cultura e um saber extraordinário de todo os espaço envolvente. Gosto de gente que fala com paixão e vive a sua actividade. É o caso! É extraordinário o conhecimento centímetro a centímetro do espaço, onde a História recuou aos tempos Fenícios, ao tempo do Império Romano, o apontar para o Alto de Colaride e ficarmos a saber que ali está uma pedreira do tempo do Império Romano tal qual a deixaram. É fascinante estarmos a pisar o mesmo solo onde outrora passaram as vias romanas. É extraordinário saber que ali, debaixo dos nossos pés, passou El Rey D. Manuel e a sua Corte a caminho de Sintra. Tudo isto à beira da Ribeira do Jardo, (ficámos a saber que esta é a designação correcta, embora seja conhecida por Ribeira das Jardas), que tem 19 quilómetros, nasce na Serra da Carregueira e é um dos afluentes do Tejo, e que em tempos dividiu os termos de Lisboa e de Sintra. É extraordinário saber que pisamos terras de D. Domingos Jardo, Bispo de Lisboa, chanceler de D. Dinis, e responsável pela criação da Universidade em Portugal com a criação do Convento de Sto Elói.   

A concentração deu-se junto às instalações da antiga Fábrica Melka e daí progredimos Ribeira acima...

Não éramos muitos...o que facilitou a comunicação...e quem não veio, não soube o que perdeu!!!

Lições de História, in loco e gratuitas não é para perder...
Estamos na margem direita, hoje Freguesia de Cacém - S. Marcos, e em tempos termos de Sintra, e logo ali na outra margem, a esquerda, hoje a Freguesia de Agualva-Mira Sintra, e em tempos os termos de Lisboa.

Continuámos a percorrer as margens da Ribeira do Jardo, e Rui Oliveira foi-nos enquadrando na importância deste curso de água ao longos dos séculos. Extraordinário!

Rui Oliveira foi dando indicações e chamando a atenção para aspectos curiosos...

...incluindo a fauna...na foto uma galinha d' água, ali, a poucos metros de vias com transito intenso e edifícios de muitos andares, para além de muitos patos reais que ali residem...

Parámos debaixo do enorme plátano, a arvore sobrevivente ao Polis que alterou radicalmente toda esta zona...e mais uma lição de História, desde os tempos remotos até...

...a tempos recentes, onde ainda se podem ver os restos de asfalto da Rua Elias Garcia, como era...e as pedras da ponte soterrada...

Parámos novamente um pouco mais à frente, e a História corria ao sabor da conversa. D. Domingos Jardo, (jardo significa louro e tês clara)...porque se falava da Ribeira das Jardas, ou melhor da Ribeira do Jardo.

 Quando a História vem ter connosco é muito mais interessante...

 E a jornada estava prestes a chegar ao fim...

Duas futuras arquitectas tiravam freneticamente apontamentos...

Rui Oliveira, muito bem documentado, que fala com paixão e se nota a experiência de ensinar... 

E o que eu aprendi...
Passei por aqui centenas de vezes, ou mais, e nunca me passaria pela cabeça que estes edifícios em meia-ruína encerravam tanta história. Repare-se na pedra do lado direito, que tem um "barco"; significa simplesmente que estas casas estavam identificadas para pagar impostos a Lisboa, o tal imposto que hoje poderá ter paralelo com o "nosso" IMI...

Mas já o passeio se tinha findado, e o Historiador acompanhou as jovens arquitectas que para trabalhos de estudo lhe colocaram algumas questões. Não se fez rogado e fomos ver onde se situava uma antiga pedreira, e de seguida fomos ver a única ponte medieval que resta em Agualva.

O vale do Penelo por onde corre a Ribeira do Grajal e a ponte medieval.

Caro Rui Oliveira foi um prazer acompanhá-lo. Parabéns à Associação RJ ANIMA. Agualva só tem a ganhar e nós também.
Obrigados!

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:55
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 15 de Março de 2016

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I)

 

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (1)

Há cerca de três anos fotografei  " O Lago", e escrevi o que podem ver, clicando AQUI. Hoje, lembrei-me de ir ver como está...e lá continua!!!
Venham comigo...

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (3)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (4)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (5)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (6)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (7)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (8)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (9)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (10)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (11)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (12)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (13)

Pela minha cidade de Agualva-Cacém (I) (14)

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:03
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 19 de Novembro de 2015

Arte Urbana em Agualva-Cacém

Street Art em Agualva Cacem (001)

Arte Urbana, (Street Art, Urban Art, Graffiti Murals), ou a forma artística de contornar um problema de agonia de algumas artérias das nossas cidades.

Aqui fica o meu aplauso ao autor da pintura...

Street Art em Agualva Cacem (002)

Street Art em Agualva Cacem (003)

Street Art em Agualva Cacem (004)

 

publicado por rouxinoldepomares às 23:19
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 8 de Junho de 2015

Agualva-Cacém "Limpeza da Ribeira das Jardas"

Limpeza da Ribeira das Jardas (001)

Mais uma vez O Rouxinol de Pomares sai do território em que está focado, para falar da sua cidade e da freguesia de Agualva e Mira Sintra, onde reside uma parte significativa do ano; e hoje vem falar-vos de uma iniciativa da Junta de Freguesia de Agualva e Mira Sintra, daquilo que viu e registou em fotografia.
Começo por esta fotografia de grupo, que envolveu trabalhadores da autarquia, voluntários, gente anónima, alunos das escolas da freguesia, e o seu Presidente de Junta de Freguesia.   

Limpeza da Ribeira das Jardas (002)

 A iniciativa amplamente divulgada nas redes sociais e nos diversos locais públicos.

Limpeza da Ribeira das Jardas (003)

Vi o Presidente da Junta de Freguesia de Agualva e Mira Sintra, Arqº Carlos Casimiro, envolvido directamente nos trabalhos.

Limpeza da Ribeira das Jardas (004)

O Presidente da Junta de Freguesia de Agualva e Mira Sintra é um jovem autarca que está próximo das pessoas, e tem vindo a envolvê-las com a sua cidade. As várias iniciativas que tem vindo a concretizar, as feiras saloias, a limpeza da Ribeira das Jardas e o Parque Linear, e outras,  são disso exemplo. É um Presidente próximo, interventivo e interessado, e isso faz a diferença para melhor, porque a nossa cidade merece.

Limpeza da Ribeira das Jardas (005)

Vi gente bem disposta que plantou centenas de alfazemas para perfumar esta Parque Linear, que convida a uma passeata ao fim de tarde!
Mas mais do que as palavras, falam as fotos...

Limpeza da Ribeira das Jardas (006)

Limpeza da Ribeira das Jardas (007)

Limpeza da Ribeira das Jardas (008)

Limpeza da Ribeira das Jardas (009)

Limpeza da Ribeira das Jardas (0010)

Limpeza da Ribeira das Jardas (0011)

Limpeza da Ribeira das Jardas (0012)

Limpeza da Ribeira das Jardas (0013)

Limpeza da Ribeira das Jardas (0014)

Limpeza da Ribeira das Jardas (0015)

Limpeza da Ribeira das Jardas (0016)

 

Limpeza da Ribeira das Jardas (0017)

Limpeza da Ribeira das Jardas (0018)

Limpeza da Ribeira das Jardas (0019)

Limpeza da Ribeira das Jardas (0020)

Limpeza da Ribeira das Jardas (0021)

Limpeza da Ribeira das Jardas (0022)

Limpeza da Ribeira das Jardas (0023)

Limpeza da Ribeira das Jardas (0024)

Limpeza da Ribeira das Jardas (0025)

Limpeza da Ribeira das Jardas (0026)

Limpeza da Ribeira das Jardas (0027)

Limpeza da Ribeira das Jardas (0028)

Limpeza da Ribeira das Jardas (0029)

Limpeza da Ribeira das Jardas (0030)

Limpeza da Ribeira das Jardas (0031)

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:45
link do post | comentar | favorito
Domingo, 31 de Maio de 2015

Feira Saloia em Agualva

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (001)

No centro da cidade de Agualva- Cacém, na freguesia de Agualva e Mira Sintra, e juntinho a uma das artérias mais movimentadas da cidade, na avenida dos Bons Amigos, fica o Jardim do Professor, que tem sido palco, todos os meses, de uma Feira Saloia. Ontem, sábado, fui até lá, e conto-vos o que vi:

- Vi algumas bancas de artesanato e de lavores, cujos "artesãos" aguentaram estoicamente o vento teimoso que poderia mover  eólicas, tal a intensidade. Vi a actuação de dois ranchos folclóricos, saloios, e é disso que irão ver imagens, porque elas dirão mais do que aquilo que possa descrever.
E no post seguinte irão ver o Cante Alentejano, que teve por palco os Bombeiros Voluntários de Agualva-Cacém, onde decorre o Festival da Sardinha deste ano. Sigam-me:

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (002)

Ao redor da estátua, a Feira Saloia.
Pouca gente, talvez porque durante décadas nada se passava em Agualva, depois de terem acabado com a Feira de Maio, com mais de uma centena de anos, e que atraía milhares de pessoas ao centro de Agualva, onde os grelhadores deixavam sair o cheiro das primeiras sardinhas, e os carrosséis faziam barulho pela noite dentro. Quando acabou, as pessoas abandonaram as ruas e remeteram-se às suas casas e aos centros comerciais, que entretanto proliferaram nas redondezas. O contacto, a entre-ajuda e o sentir da cidade como sendo nossa foi-se perdendo, e hoje é de louvar o esforço, o espírito e a iniciativa desta autarquia, que tenta devolver à cidade alguma vida que outros simplesmente mataram por "decreto". Certamente muitas serão as dificuldades, mas há que encontrar artes e caminhos que tragam as pessoas a participar na vida da nossa cidade e freguesia. O caminho faz-se caminhando, e continuar é a direcção certa...

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (003)

Algumas das "bancas" da Feira...

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (004)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (005)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (006)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (007)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (008)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (009)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0010)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0011)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0012)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0013)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0013a)

Gente simpática...

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0013b)

Gente da minha cidade...

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0014)

A actuação do Rancho Folclórico as Vendedeiras Saloias de Mem-Martins, Sintra, que apenas interpretou três ou quatro modas, acabando por descer do palco por achar o mesmo impróprio para a dança, devido à oscilação do piso e à alcatifa.  

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0015)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0016)

Ainda esperei que o Rancho trocasse o palco pelo piso térreo e continuasse a actuação, mas isso não aconteceu...

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0017)

Seguiu-se o Grupo Folclórico e Cultural da Rinchôa-Sintra, e destaco a figura do "carteiro" a única que alguma vez vi em Ranchos Folclóricos. O carteiro sempre fez parte da comunidade e sempre foi estimado pelas populações.
Saliente-se o boné que é um original. Tive o previlégio de constactar e atestar a sua veracidade, ostentava ainda a marca RR (Rodrigues e Rodrigues), na Rua de S. Paulo, onde as muitas fardas públicas eram então confeccionadas. 

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0018)

Gente simpática, afável, e com uns trajes curiosos e muito bonitos, que reproduzem as vestes das várias profissões que as mulheres e homens desempenhavam nesta terra saloia.

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0019)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0020)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0021)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0023)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0024)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0025)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0026)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0027)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0028)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0029)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0030)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0031)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0032)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0033)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0034)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0035)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0036)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0037)

Feira Saloia Agualva Maio 2015 (0038)

Espero encontrar-vos novamente por aí...

sinto-me: serrano e saloio
publicado por rouxinoldepomares às 17:06
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sexta-feira, 15 de Maio de 2015

Voar...

Voo dos Patos Reais

Com esta sugestiva foto, de dois patos reais a voar na Ribeira das Jardas, hoje integrada no Parque Linear da minha cidade, quero-vos dizer que vou fazer um intervalozinho de uns dias...vou "voar"...


Podem sempre seguir-me aqui: https://www.facebook.com/rouxinol.depomares

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 22:31
link do post | comentar | favorito
Domingo, 17 de Julho de 2011

Urbanidades VIII

 

É verdade! Já há muito tempo que não utilizava este tópico de "Urbanidades"! Há bué de tempo, para utilizar também um termo calão que nasceu na grande urbe trazido pelos nossos compatriotas que regressaram dos actuais palop's.

Esta é uma das vistas do IC19 ao entrar na cidade de Agualva-Cacém, que ainda está em obras com o programa Polis, com as obras da estação da CP que envolve túneis e alteração das vias de acesso. É a grande urbe, mas um sitio que até nem é mau para se viver!

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:29
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 19 de Janeiro de 2011

Agualva-Cacém - Praça da República

 

A Praça da República situa-se na Freguesia de Agualva, e tal como no Largo de D. Maria II, os habitantes mais velhos de Agualva juntavam-se aqui à volta do cruzeiro e à volta de um coreto, entretanto desaparecido com as ultimas obras e requalificação da Praça, tornando-a, salvo melhor opinião, descaracterizada e cujo extenso espaço vai servindo para uns "graffitis" e pichagens de mau gosto e num espaço pouco acolhedor, e paradoxalmente, num  deserto à volta de uma imensidão urbana.  

Era aqui que se realizava uma das feiras mais antigas da região saloia, a Feira de Agualva, que desde 2005 anda de um lado para o outro e já sem a expressão que lhe conheci. A Feira de Agulava em Maio, que durava todo o mês, com carrosseis, farturas, etc etc, era uma referência na região, e era aí que se comiam as primeiras sardinhas assadas, tudo foi desaparecendo, não escapando o comercio local, que alguns fecharam as portas para sempre.

 

Das quatro freguesias que constituem a cidade de Agualva-Cacém, Agualva é a maior. A sua localização central e a sua dimensão conferem-lhe um papel importante, possuindo quatro jardins de infância, sete escolas do primeiro ciclo, uma escola do 2º e 3º ciclo e duas escolas secundárias. Os Bombeiros de Agualva-Cacém, também têm a sua sede na freguesia, mesmo em frente à Praça da República, e a Esquadra de Polícia também aqui se situa, assim como uma Biblioteca Municipal, para além de várias entidades desportivas e culturais. 

Agualva tem vestígios antigos de ocupação humana, que constitui património; a Anta de Agualva, (já aqui "postada"), ao abandono, o sítio Arqueológico de Colaride, também ao abandono. Tem também na Praça da República, a Quinta de Nossa Senhora do Monte do Carmo, mais conhecida como Quinta da Fidalga, fundada por volta de 1725, por José Ramos da Silva, provedor da Casa da Moeda e pai do escritor Matias Aires, (ultima foto).

 

 

Um espaço imenso...deserto!!!

 

 

Escapou o velho cruzeiro...

 

 

Umas obras e uma requalificação que tiveram a arte de transformar uma rua rectilinea em estreitas curvas e num entroncamento apertado...

 

 

 

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 01:08
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

.Eu

.pesquisar

.Maio 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30
31

.posts recentes

. Aqu'Alva Stória - Encerra...

. Requalificação da Anta d...

. Aqu'Alva Stória - Bulibaç...

. Agualva-Cacém sem Carros

. Passeio com Stória na Rib...

. Pela minha cidade de Agua...

. Arte Urbana em Agualva-Ca...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.A ver

online

.Visitas

.últ. comentários

Pomares está de Parabéns e toda esta organização m...
Boa noite caro Manuel Santos! Muito obrigado pelo ...
Linda e maravilhosa a minha terra,parabéns a quem ...
Fantástico....fantástico....fantástico.Muitos para...
Meu bisavô nasceu emOliveira do Hospital não sei ...
Bonitas imagens, os pomarenses em particular, e os...
Parabéns ao Município de Oliveira por esta promoçã...
Mais um bom trabalho
Um verdadeiro Hino ao mais belo dos postais. Fantá...
Outra coisa não se esperava do amigo. Excelente re...

.AVISO

Para evitar a calúnia e a difamação gratuíta, os comentários são moderados pelo autor do blog. Todos os comentários serão publicados, mas se estiver a pensar insultar ou difamar pessoas ou grupos, e de forma geral prejudicar a utilização leal deste espaço não se dê ao trabalho. Os comentários não serão publicados.