Terça-feira, 16 de Outubro de 2012

Vila Flôr - Terra Quente Transmontana

 

Falemos de Vila Flôr, um pouco superficialmente até, porque confesso que é de passagem e de permanência de algumas horas que conheço esta Vila transmontana. Prometo que um dia destes percorro com a minha objectiva Vila Flôr, com tempo! Sei, como todos sabem, que esta é terra de azeite, da ovelha churra e do queijo terrincho. E obviamente que também tem bons vinhos. Há uns anos bebi um moscatel de Vila Flôr e fiquei agradavelmente satisfeito, porque em nada ficava a dever aos mais famosos, antes pelo contrário...mas quem sou eu...que apenas sou um mero consumidor ocasional...

Mas...e há sempre um mas...esta estátua de El Rei D. Dinis, e eu ali ao pé dele, dessa gigantesca estátua que é ainda pequena para descrever tão grande monarca, que o nosso reino teve aos seus destinos. Olhem bem para mim, tão pequeno ao pé de D. Dinis, um dos monarcas que mais admiro e quiçá um dos maiores reis que a nossa História conheceu, (contudo, na vida real eu teria mais dez centimentros que o grande monarca).  Foi El Rei D. Dinis provavelmente o primeiro monarca letrado, foi El Rei D. Dinis que com o tratado de Alcanises traçou as fronteiras actuais do nosso país, e foi ele que instituiu as bases para uma verdadeira Marinha Portuguesa ao serviço da Coroa, que nos viria a tornar anos mais tarde, na grande potencia marítima e económica do seculo XIV. A paz de cerca de 40 anos foi crucial para o crescimento e prosperidade do nosso país, por que foi também El Rei D. Dinis que ao preocupar-se com a administração do reino fundou as bases actuais do país Portugal.  Durante o seu reinado, Lisboa, que adoptou como capital do reino, foi um dois centros culturais europeus. Aqui ficam portanto umas simples palavras dedicadas a El Rei D. Dinis, um dos grandes deste berço Lusitano...

 

 

E se eu merecia uma foto ao pé do grande El Rei D. Dinis, a minha mulher, companheira destas andanças e transmontana, não podia deixar de ficar no "boneco"...

 

 

Uma das artérias principais...

 

 

Jardins e Praças bem cuidadas, comum a todos os municípios transmontanos que tenho visitado.

 

 

Mesmo no centro uma capela, imperdoável mas não sei a quem é dedicada...para a próxima vou ter isso em atenção...

 

 

Restaurante Tony Campos...entrei...atendimento simpático e conversa afável como é jeito em Trás-os-Montes. Curioso, que na parede há imensas fotografias de gente importante e colunável, que já por ali passou em amesendação...
Eu voltarei de certeza...

 

 

E porque não há bela sem senão...deixo aqui um recadinho ao responsável pelo Município...

Ora espere lá que eu estou a levantar-me para lhe mostrar...

 

 

Ó Sr. Presidente...mande lá "botar" a placa de sentido proibido noutro ângulo, mesmo que seja pintada no chão do asfalto, porque se El-Rei D. Dinis fosse vivo mandava-lhe uma espadeirada, tenho a certeza...que raio de coisa esta...

E já agora um abraço para o autarca que não conheço mas que tem a sua terra digna de se ver...

 

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:54
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De bcmantunes a 17 de Outubro de 2012
Viva meu caro amigo António Manuel Silva.
Maravilha, maravilha, maravilha!
Com ou sem moscatel está tudo bom. Com umas lasquinhas de queijo seria melhor.
Boa observação, bom reparo.
É uma questão de sensibilidade. Fico a pensar se haverá, nas autarquias, alguma formação específica para se estar no pelouro que cuida da sinalização vertical para a orientação do trânsito. Acresce que não havia necessidade de colocar o sinal no meio do jardim. Já agora espera-se que podem devidamente a oliveira de forma a deixar ver o mural.
Se dizes que Vila Flor está muito bonita, é porque está!
Jardins limpos. Isentos de trampa de cão... É uma questão de educação cívica. Às vezes oiço dizer, que não se é humano, nem tem que se ser porque um cão não é um ser humano, quando não se trata bem um cão em virtude de o seu dono ser desleixado e mal educado.
Viste por lá algum "elefante branco" no valor de seis milhões de euros?
Ai! O que eu faria com seis milhões de euros!
Estando a comentar uma vila de uma enorme extensão rural, estou a ouvir as ovelhas do meu vizinho a emitirem os seus balidos. Provavelmente porque o seu dono não lhes colocou nada na manjedoura. Aquele tem ovelhas, em vez de cães, como animais de estimação.
Caríssimo António Manuel, agradeço a partilha das belas imagens desta Vila Transmontana. Desejo tudo de bom.
Grande abraço,
Belchior Madeira Antunes

Comentar post

.Eu


. ver perfil

. seguir perfil

. 36 seguidores

.pesquisar

.Maio 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. VII Capítulo da Confraria...

. Em Fátima a 13 de Maio

. Mostra de Ensino Profissi...

. A Tailândia na ARPIMS de ...

. Sra Ministra da Saúde em ...

. 2º Grande Prémio de Atlet...

. Festa Socialista em Aveir...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.últ. comentários

Comprei esta variedade nos Viveiros Valter.
Não deve ser fácil encontrar uma videira desta cas...
Ando à procura de um par de pés desta casta, mas n...
Também tenho uma de quando andava na v
Que pena pintarem as casas de branco!Eram tão lind...
Adorei o teu comentário! Não tenho mais palavras! ...
Não é preciso dizer mais nada... como sempre o ami...
Foi com gosto que apreciei esta festa de Carnaval...
Não lhe sei responder...Sei que têm vendido alguma...
A Quinta da Marqueza encontra-se para venda ?

.AVISO

Para evitar a calúnia e a difamação gratuíta, os comentários são moderados pelo autor do blog. Todos os comentários serão publicados, mas se estiver a pensar insultar ou difamar pessoas ou grupos, e de forma geral prejudicar a utilização leal deste espaço não se dê ao trabalho. Os comentários não serão publicados.