Quarta-feira, 25 de Março de 2015

Festa Regionalista na Casa da Comarca

Festa Regionalista Casa da Comarca (001)

A Casa da Comarca de Arganil, na Rua da Fé, abriu novamente as portas do seu salão para a realização de uma Festa Regionalista, levada a efeito pelo Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa, o rancho residente desta Casa Regional, e convidou o Rancho Folclórico da Casa de Ponte de Lima, e outros artistas de nome conhecido no panorama musical nacional. Os Ranchos Folclóricos trazem-nos sempre a etnografia que lhes está associada, para além de um colorido, ou não tanto, das vestes que nos identificam como povo e nos retratam a origem. É um mundo que tem a sua beleza, o seu espaço próprio, e ao divulgá-lo, estou também a preservar tradições e a guardar momentos que no futuro terão sempre alguma utilidade, nem que seja para preencher as nossas memórias.

Deixar-vos-ei aqui algumas imagens que fui captando ao longo da soirée de sábado passado na Casa da Comarca de Arganil, remetendo para o post seguinte os vídeos. No entanto, comentarei  algumas fotos que se seguem.

Festa Regionalista Casa da Comarca (002)

A entrada em cena do Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa, com o Presidente da Casa da Comarca de Arganil, Carlos Manuel, e também timoneiro do Rancho.

Festa Regionalista Casa da Comarca (002a)

O Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa.

Festa Regionalista Casa da Comarca (002b)

Presentes  muitas caras amigas e conhecidas da nossa freguesia de Pomares, que também estão ligadas ao movimento regionalista. Da mais pequena aldeia da freguesia, a Barrôja, a família Silva/Andrade.

Festa Regionalista Casa da Comarca (002c)

Do Soito da Ruiva, a família Niz, que se fez acompanhar por mais amigos desta nossa aldeia.

Festa Regionalista Casa da Comarca (003)

O folclore permite-nos sempre boas imagens...

Festa Regionalista Casa da Comarca (004)

Uma linda mulher que só poderia dar uma boa fotografia. O Folclore Minhoto tem um colorido extraordinário.

Festa Regionalista Casa da Comarca (33)

As imagens...

Festa Regionalista Casa da Comarca (005)

Festa Regionalista Casa da Comarca (006)

Festa Regionalista Casa da Comarca (007)

Festa Regionalista Casa da Comarca (008)

Festa Regionalista Casa da Comarca (009)

Festa Regionalista Casa da Comarca (0010)

Festa Regionalista Casa da Comarca (0011)

Festa Regionalista Casa da Comarca (0012)

Festa Regionalista Casa da Comarca (0013)

Festa Regionalista Casa da Comarca (0014)

Festa Regionalista Casa da Comarca (0015)

Festa Regionalista Casa da Comarca (0016)

Festa Regionalista Casa da Comarca (0017)

Festa Regionalista Casa da Comarca (0018)

Festa Regionalista Casa da Comarca (0019)

Festa Regionalista Casa da Comarca (0020)

Festa Regionalista Casa da Comarca (0021)

Festa Regionalista Casa da Comarca (0022)

Festa Regionalista Casa da Comarca (0023)

Festa Regionalista Casa da Comarca (0024)

Festa Regionalista Casa da Comarca (0025)

Festa Regionalista Casa da Comarca (0026)

Festa Regionalista Casa da Comarca (0027)

Festa Regionalista Casa da Comarca (0028)

Festa Regionalista Casa da Comarca (0029)

Festa Regionalista Casa da Comarca (0030)

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 19 de Março de 2015

Sábado, Festa Regionalista na Casa da Comarca

 

Programa PPT-page-001

Anotem na agenda e apareçam...porque vale a pena!

 "A Associação do Rancho Folclórico vem por este meio solicitar que publique e divulgue o programa da nossa Festa Regionalista 2015, para deste modo difundir este evento, que terá lugar em Lisboa,na Casa da Comarca de Arganil, no dia 21 de Março, pelas 21 horas.
Acrescentamos que haverá venda de enchidos e outros produtos regionais, de artesanato e de doçaria típica.
Contamos com a sua colaboração para que esta festividade tenha uma grande afluência.

"Festa Regionalista 2015

O Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa vai levar a cabo mais um evento... Desta feita a Festa Regionalista 2015!
Desde a sua fundação que esta festa tem praticamente acompanhado a existência do grupo e desta vez não é excepção. Sempre com o objectivo de angariar fundos para a manutenção do rancho (vocacionado para trajos, utensílios, instrumentos e ajudas nas despesas de deslocação e representação), este ano o cartaz é prometedor...
Nos tempos que correm não é fácil para uma associação sem fins lucrativos sobreviver sem os seus sócios, amigos, conterrâneos e conhecidos. Por isso e numa tentativa de recordar velhos tempos em que todos se reencontravam na Casa da Comarca de Arganil para conviver, elaborámos o seguinte programa, para o dia 21 de Março:
- 21h00m: Baile abrilhantado por Gonçalo Barata
- 22h00m: Apresentações etno-folclóricas de Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa (Arganil) e Rancho Folclórico da Casa do Concelho de Ponte de Lima (Alto Minho)
- 23h30m: Leilão de ofertas
- 00h30m: Animação com: MELÃO, SÉRGIO ROSSI, MICAELA E MARISA DUVALL.
Conjugando deste modo o Folclore e a Etnografia com Artistas Conhecidos, Convívio, Diversão e ainda Serviço de Bar e Produtos Regionais, espera-se uma grande noite de amizade e alegria.
Venha reviver velhos tempos, venha passar um bom serão, venha ajudar o folclore e a etnografia, venha ajudar a representação arganilense em Lisboa, venha DIVERTIR-SE...
O Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa conta com a sua presença.
A direção" 

Sem outro assunto de momento,

P'la direção
O diretor técnico

--

________________________________________
Em prol da cultura popular da nossa terra
Saudações Etno-folclóricas
 
Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa
A Direcção"
 
 

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 20:09
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 26 de Dezembro de 2014

O Natal no Coração de Lisboa.

Lisboa Natal 2014 (4)

Estas são meia dúzia de fotos que captei, um pouco à pressa, neste Natal de 2014. Muita gente na rua, porque o tempo, embora com algum frio, estava agradável para passear e ver as luzes natalícias que tornam esta cidade muito mais bonita. E porque o natal já passou, só me resta desejar a todos os lisboetas um Feliz Ano Novo.

Lisboa Natal 2014 (3)

Lisboa Natal 2014 (6)

Lisboa Natal 2014 (5)

Lisboa Natal 2014 (1)

Lisboa Natal 2014 (2)

Lisboa Natal 2014 (7)

Lisboa Natal 2014 (8)

 

sinto-me:
tags: ,
publicado por rouxinoldepomares às 22:28
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 11 de Dezembro de 2014

Casa da Comarca de Arganil Festeja 85 anos

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (a)

Este ano voltei à Rua da Fé, onde se situa a grande "Casa Mãe" do movimento regionalista da nossa Beira Serra, que comemora 85 anos da sua existência. A Casa da Comarca de Arganil está de parabéns, e está também a sua direcção, que perante todas as dificuldades imprevistas não baixa os braços e luta por uma causa em que acredita.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (b)

Este ano, a acrescentar às dificuldades do dia a dia, em Junho, e devido a obras em prédios contíguos, uma das paredes do edificio ruíu, levando parte do telhado e impossibilitando a utilização do salão durante vários meses, com todos os inconvenientes  e danos, directos e colaterais, que uma situação destas acarreta. Com empenho, a direcção da Casa da Comarca de Arganil, presidida pelo Carlos Manuel, e contra todos os prognósticos, conseguiu que as obras de restauro e consolidação permitissem realizar o habitual almoço de comemoração do aniversário no dia 8 de Dezembro, que contou com perto de duas centenas de pessoas, entre autarcas, personalidades da nossa região e amigos da Casa da Comarca de Arganil, e ainda com o lançamento de um livro de imagens da autoria do fotógrafo arganilense Fernando Brandão, que retrata Arganil durante os ultimos 100 anos, sob o título: Arganil, A Objectiva da Memória.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (c)

Carlos Manuel, o incansável presidente da Casa da Comarca de Arganil.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (1)

Então vamos às imagens deste dia...
A recepção é, como habitualmente, feita no salão de baixo, onde são servidas as entradas...

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (2)

E vamos encontrando amigos e caras conhecidas. De Avô, o sr. Brito e a esposa D. Corina.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (3)

O Juíz Conselheiro, Dr. Anselmo Rodrigues, e o Comendador Prof. José Dias Coimbra.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (11)

Dra Fernanda Maria Dias, Directora do IEFP do Pinhal Interior Norte, e Mordomo-Mor da Confraria do Bucho de Arganil, esse produto de excelência que se produz no nossa concelho.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (12)

Sr. Mário Pereira Gonçalves, Presidente da AHRESP,  Presidente da Assembleia Geral da Casa da Comarca de Arganil, e também secretário da Assembleia Municipal de Arganil.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (14)

Fernando Pereira e o  Dr. Avelino Pedroso, Presidente da Assembleia Municipal de Arganil, e Director Executivo do Agrupamento de Centros de Saúde do Pinhal Interior Norte.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (15)

Fernando Pereira e Mário Pereira Gonçalves

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (7)

Prof. António Sêco e José Moreira.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (6)

Que horas são?, parece dizer António Baptista! 

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (5)

António Neves,  do Soito da Ruiva, e o Prof. António Sêco.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (8)

Engº Ricardo Pereira Alves e Fernando Pereira.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (9)

Engº Maurício Teixeira Marques, deputado, Dra Fernanda Maria, Engº Ricardo Pereira Alves, Fernando Pereira e Dr Avelino Pedroso.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (13)

Dr. Miguel Ventura, Presidente da ADIBER, Eng. Maurício Teixeira Marques e Dra Fernanda Maria.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (10)

Os grandes músicos do Fernando Pereira, ( Real Companhia) , Carlos Lopes e Euardo Miranda.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (16)

Vamos subir para o salão onde foi servido o almoço.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (19)

Salão a abarrotar, tornando a tarefa de fotografar mais complicada. Mas ainda bem que tantos vieram!

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (20)

A mesa do Soito da Ruiva, mas outras colectividades da freguesia estiveram presentes. A Barrôja, a Sorgaçosa e Pomares.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (21)

A Direcção da Casa da Comarca de Arganil.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (22)

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (23)

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (24)

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (25)

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (26)

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (27)

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (29)

E também há que mostrar os bastidores onde foi preparado o grande almoço.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (31)

E é chegado o momento dos discursos e das ajudas. O sr. José Brito entrega um bom donativo à Casa da Comarca de Arganil.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (30)

O Presidente da ACRL (Associação das Casas Regionais de Lisboa), Sr. Joaquim Brito.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (32)

Dra Fernanda Maria Dias.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (34)

Dr. Miguel Ventura

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (35)

João Travassos, Presidente da Junta de Freguesia de Arganil

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (36)

Dr. Avelino Pedroso

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (37)

Dra Lurdes Castanheira, Presidente da Câmara Municipal de Góis.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (38)

Engº Maurício Teixeira Marques 

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (39)

Engº Ricardo Pereira Alves, Presidente da Câmara Municipal de Arganil.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (40)

Prof. José Dias Coimbra, tecendo elogios ao livro e ao autor Fernando Brandão, conhecido fotógrafo arganilense, que escolheu este dia e a Casa da Comarca para o lançamento do seu livro de imagens, que retrata Arganil no ultimo século.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (41)

O jornalista folquense, António Quaresma Ventura, descreve o livro e vai interpretando as fotografias que o preenchem.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (42)

Em actividade, vai registando alguns momentos, António Lopes Machado.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (43)

A animação musical esteve a cargo desse trio maravilha que é composto pelo Fernando Pereira, Carlos Lopes e Eduardo Miranda, do grupo Real Companhia, que interpretaram algumas músicas da sua autoria, e do cancioneiro português, que todo o público presente aplaudiu entusiasticamente.

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (44)

E é chegado o momento do bolo...

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (45)

Cantaram-se os parabéns...

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (46)

E brindou-se aos 85 anos da Casa da Comarca de Arganil e ao futuro do movimento regionalista...

85º Aniv. Casa da Comarca de Arganil  (47)

E viva a Casa da Comarca de Arganil.

 

 

 

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 20:52
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 3 de Novembro de 2014

Almoço de Aniversário da C.M.Soito da Ruiva

Almoço 61 Aniversário  CMSR (001)

Mais uma vez a comunidade do Soito da Ruiva, que vive na sua maioria na Margem Sul, comemorou o seu 61º Aniversário da sua Comissão de Melhoramentos com um almoço na Messe de sargentos e oficiais da Base Naval de Lisboa, no Alfeite. Para quem não está familiarizado com o trabalho desenvolvido pelas Comissões de Melhoramentos, nem com o que representam, direi apenas que este movimento é o principal responsável pelo desenvolvimento das pequenas aldeias, muitas delas alcandoradas nas abruptas vertentes da Serra do Açor, e que desde os anos 40 do século passado lutam ainda para que o efeito do despovoamento não seja o fim e o abandono de terras onde muitos viram pela primeira vez a luz do dia. A Comissão de Melhoramentos de Soito da Ruiva criou as condições para que, nos últimos anos, seja uma referência no panorama do movimento regionalista na freguesia e na região, onde o movimento nasceu com a criação da Sociedade de Melhoramentos da Freguesia de Pomares, a associação de desenvolvimento regional mais velha do nosso país, porque este movimento é único, especialmente activo nos concelhos de Arganil, Góis e Pampilhosa da Serra, e é ainda hoje o principal responsável por tudo o que acontece de bom nas aldeias de origem. E porque essas aldeias estão no coração dos descendentes dos fundadores destes movimentos, e porque as origens são a referência destas gentes serranas, que, integrados e estimados nas comunidades litorais onde residem, participam, trabalham e granjeiam muitos amigos e admiradores é pelo amor que têm ao seu torrão natal que aqui comemoram e festejam o seu aniversário. E como todos os aniversários se comemoram com o tradicional bolo, assim começo este post...

Almoço 61 Aniversário  CMSR (002)

E como não há aniversário sem almoço, cá estamos todos sentados ao lado daqueles que se entregam de alma e coração às suas origens.

Almoço 61 Aniversário  CMSR (002a)

Mas antes de almoço, numa cortesia já habitual da Marinha Portuguesa, houve a visita a um navio. É sempre fantástico ver um navio de guerra, e neste caso foi a vez de visitarmos o NRP Corte-Real, uma fragata moderna, cuja guarnição nos guiou nesta visita, e em que pude comprovar mais uma vez que os nossos marinheiros são simpáticos, afáveis, de uma competência e postura que nos orgulha como portugueses. Se fosse mais novo, até tinha a vontade de ser voluntário na Marinha Portuguesa...e como filho de militar e português, não posso deixar de ter orgulho nas nossas forças armadas, que tanto nos têm dado.

 

Almoço 61 Aniversário  CMSR (002b)

Ora, vamos lá à visita, e comecemos pela imponência dos navios e do cais de amarração.

Almoço 61 Aniversário  CMSR (003)

Em dois grupos...este é um deles...

Almoço 61 Aniversário  CMSR (004)

O espaço a bordo é calculado de acordo com a função do navio, e como devem calcular não é um navio de cruzeiro onde o espaço abunda. Os corredores são estreitos a as escadarias íngremes...

Almoço 61 Aniversário  CMSR (005)

Na ponte de comando, onde existe uma parafernália de instrumentos e botões, o leme, o piloto automático, os monitores de radar, os gps, comunicações e tudo para comandar e levar a bom porto esta Fragata da classe Vasco da Gama, e que tem cerca de 116 metros.

Almoço 61 Aniversário  CMSR (006)

Cá do alto, da ponte de comando, a vista condizente...

Almoço 61 Aniversário  CMSR (007)

Aqui, junto ao sistema de defesa anti-missil (CIWS Vulcan-Phalanx).
Mas um navio da categoria da Fragata Corte Real, está equipado com dois motores diesel e duas turbinas a gás que o propulsionam a 20 e a 32 nós. Tem ainda radares de curto e médio alcance, radar de controlo de tiro, radar de vigilância de longo alcance, sistema de guerra electrónica e sonares, além de peças de artilharia de 100 mm e 20 mm, dos mísseis Sparrow e harpoon e os respectivos torpedos que equipam um navio de guerra, e ainda dois helicópteros Lynx.

Almoço 61 Aniversário  CMSR (008)

Mas aqui, onde se pode desenvolver bastante actividade de defesa e ataque, também pode ser um belo local para se poder tirar uma bela fotografia...porque em período de paz tudo é possível!!!

Almoço 61 Aniversário  CMSR (009)

Um navio de guerra é de facto complexo e imponente.

Almoço 61 Aniversário  CMSR (010)

É um privilégio podermos visitar, só para nós, estas maravilhas flutuantes...
Saúdo o Comandante, o seu corpo de oficiais, sargentos e praças, e deixo-lhe aqui um agradecimento pela forma como fomos recebidos, desejando-lhe as maiores felicidades para si e para a sua tripulação nas missões que lhe forem atribuídas. Que tenham sempre um porto seguro!!!

Almoço 61 Aniversário  CMSR (011)

Terminada a visita, o rumo é o almoço, logo ali, bem perto, na messe dos sargentos e oficiais do Alfeite.  

Almoço 61 Aniversário  CMSR (012)

Então vamos lá ao almoço, que a sala já está cheia...

Almoço 61 Aniversário  CMSR (013)

Antes da amesendação, (ai como eu gosto desta palavra!!!). E para quem não esteve lá, delicie-se com as imagens...

Almoço 61 Aniversário  CMSR (014)

Mas não julguem que foi só manducar! Também houve o momento dedicado à poesia e a nossa Serra, e o Soito da Ruiva foi a inspiração...

Almoço 61 Aniversário  CMSR (015)

E os doces? E as frutas?
Para quem não pôde comer, fique com as imagens...

Almoço 61 Aniversário  CMSR (016)

Almoço 61 Aniversário  CMSR (017)

Almoço 61 Aniversário  CMSR (018)

Almoço 61 Aniversário  CMSR (019)

Gostam?

Almoço 61 Aniversário  CMSR (020)

Poucos resistem a uma foto colorida!

Almoço 61 Aniversário  CMSR (021)

Tempo para se falar das nossas terras...e pôr a conversa em dia...

Almoço 61 Aniversário  CMSR (024)

Tempo da música...

Almoço 61 Aniversário  CMSR (025)

Tempo da dança...

Almoço 61 Aniversário  CMSR (023)

Tempo da foto de grupo, de gente bonita e amiga...

Almoço 61 Aniversário  CMSR (026)

Tempo de sorteio...

Almoço 61 Aniversário  CMSR (022)

Tempo de trabalho na banca...porque é preciso fazer pela vida da Comissão...

Almoço 61 Aniversário  CMSR (027)

E chegou o bolo... e os parabéns ao Soito da Ruiva...

Almoço 61 Aniversário  CMSR (028)

E o bolo sempre excelente...

Agora vamos lá ao vídeo que as imagens também têm som...

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 22:07
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 2 de Junho de 2014

Dia Nacional das Colectividades em Lisboa

 

Este fim de semana fui até à Alameda D. Afonso Henriques, em Lisboa, local onde as Casas Regionais celebraram o Dia Nacional das Colectividades, e onde mais uma vez a Casa da Comarca de Arganil esteve presente, e se fez representar por uma barraquinha com produtos lá da terra, e com a actuação do Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa, o Rancho residente da Casa da Comarca. Esta foi a principal razão que me levou até lá. Mas há sempre muito  mais para ver, ouvir e provar.

 

 

Do Rancho da Ribeira de Celavisa, Armindo Ladeira.

 

 

A descrição etnográfica de cada dança é exemplar.

 

 

Um actuação para muita gente que veio até à Alameda neste fim de semana.

 

 

Os usos e costumes da nossa região em palco.

 

 

É sempre reconfortante sentir os ventos da Serra do Açor na capital.

 

 

 

No dia anterior, sábado, também não estavam longe as minhas raízes. A Pampilhosa da Serra também esteve representada, esteve em palco com o seu grupo de concertinas, e tocando o bombo, na ausência do titular, o meu primo Sérgio Vicente, vice-presidente da Casa da Pampilhosa da Serra.

 

 

Em palco, o folclore mexido e exuberante nas suas cores dos trajes minhotos. O rancho Folclórico Dançar é Viver, que representou a Casa Cerveirense. E foi na tasquinha de Vila Nova de Cerveira que ontem botei abaixo um chouricito com broa, empurrado com uns copitos de tinto verde, daquele de cor rubra como o nosso sangue.

 

 

Se há coisas coloridas que nos chamam a atenção são os tabuleiros de Tomar, e esses também estiveram presentes.

 

 

E por falar em coisas coloridas, esta são porventura as melhores cerejas que comi até hoje. Não foram baratas, mas nos dois dias que lá fui, marcharam duas caixas, e nem uma cereja estragada. Quanto ao queijo, ainda está ali à espera da faca, mas pelo cheiro, promete! A barraquinha da Covilhã passou a ser um ponto de passagem obrigatória...

 

 

..até pela simpatia com que somos atendidos. As cerejas esgotaram...eu vi!!!

 

 

Ao longo de uma das laterais da Alameda perfilavam-se as barraquinhas visitadas por muita gente.

 

 

E na apresentação dos intervenientes em palco, o Sr. Joaquim Brito, Presidente da ACRL (Associação das Casas Regionais de Lisboa), uma das entidades promotoras, à qual a Casa da Comarca de Arganil pertence.

 

 

E em actividade, o amigo Carlos Manuel, Presidente da Casa da Comarca de Arganil.

 

 

E como podem ver, vale sempre a pena vir visitar estas iniciativas, porque há sempre muita coisa para ver e provar...

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 18:53
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 19 de Maio de 2014

UM NOVO RUMO PARA PORTUGAL

 

Sábado, 17 de Maio, na antiga FIL em Lisboa, percebi porque a direita continua a insistir na já gasta mentira de que os socialistas são despesistas, e o grande culpado é o Engº Sócrates. Só não percebo porque a esquerda, que se diz esquerda e continua a atacar um partido com gente de esquerda, esquecendo-se que foram eles que deram boleia à direita liberal para ocupar o poder e terem conduzido o país para o empobrecimento generalizado de uma grande parte da população. Percebi que a direita está preocupada e aflita porque sabe que vai perder as eleições europeias, e a seguir as legislativas, porque o Partido Socialista se abriu à sociedade e esta convenção reúne muita gente de incontestável valor, gente independente, que quer, tal como nós, UM NOVO RUMO PARA PORTUGAL.

Muitos aplausos para intervenções de Manuel Alegre, Jorge Sampaio, António Costa, Ferro Rodrigues, Vitorino, Joana Amaral Dias, e para o candidato cabeça de lista às eleições europeias, Francisco Assis, ovacionado de pé. Lá atrás, discretamente, o organizador desta jornada, Jorge Coelho.

Vamos ver algumas imagens de uma grande jornada que marcará o inicio de um novo rumo.

 

 

A apresentação esteve a cargo da jornalista Fernanda Freitas.

 

 

Muitos testemunhos e mensagens gravadas e presenciais...

 

 

 

Francisco Assis, um discurso virado para a europa, numa linguagem fluente e de raciocínio rápido. Uma "máquina"  que até o adversário de direita diz que tem palavras difíceis...pudera, está a léguas de distância...

  

 

A primeira fila

 

 

 

Na bancada pomarenses.

 

 

E também Fernando Vale, o presidente da CPC de Arganil.

 

 

A fechar a Convenção, o Secretário Geral do Partido Socialista, António José Seguro, que tão inquieta deixou a direita com o anuncio de algumas medidas para UM NOVO RUMO PARA PORTUGAL.

 

 

Impressionantes imagens de um auditório a aplaudir de pé. Percebe-se porque o Sr Rangel está tão nervoso, e percebe-se porque só falam de Sócrates e do Partido Socialista. O ciclo da direita liberal está a chegar ao fim!

 

 

Dos Açores, Vasco Cordeiro.

 

 

Basílio Horta, Presidente da Câmara Municipal de Sintra, a minha outra terra.

 

 

E António José Seguro, com muito trabalho pela frente, mas um dia destes virá à nossa terra.

 

 

Um pequeno video de uma grande jornada.

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:45
link do post | comentar | favorito
Sábado, 10 de Maio de 2014

Fui à TeKtónica

 

Terminou hoje a Tektónica e Brickogarden que esteve patente na FIL. Fui até lá como olheiro, simplesmente para ver alguns materiais e novas soluções de construção civil. Aprender e ver não ocupam lugar, e quem não vê não tem para contar. Foquei-me essencialmente em alguns materiais e algumas soluções que me podem vir a servir, e noutras que me despertaram curiosidade. É isso que vos quero mostrar em "meia-dúzia" de fotografias.
Façam favor de me acompanhar:

 

 

Em todos os sítios de Lisboa, procuro quase sempre o mesmo local para deixar o veículo. Por aqui, nem procuro, vou direito ao parque do Vasco da Gama. Assim como assim, é tudo a pagar, tanto faz! Percorro uns poucos metros e já estou ás portas da FIL. Antes, passo pelos vulcões de água, que estão em repouso. Digam o que disserem, este espaço onde agora passam milhares de pessoas diariamente, deu uma grande volta com a EXPO 98. Uma das coisas boas que se fizeram no final dos anos 90. Só não compreendo porque é que o Pavilhão Atlântico teve agora que mudar o nome...

 

 

Chegados às imediações da FIL...

 

 

O grande cartaz do certame.

 

 

Tijolo térmico e acústico.

 

 

Soluções de isolamento térmico.

 

 

Para os pisos...com argila expandida. Leve, resistente, isolante térmico e acústico, resistente ao fogo e ecológico.

 

 

 

Isolamentos...

 

 

Soluções de construção em aço leve.
Podiam ver-se algumas habitações em novos materiais. Mais eficientes energeticamente e com maior rapidez de construção. Soluções curiosas.

 

 

Demonstração de colocação de painéis. No caso, a construção de prateleiras. Rápido e pouco dispendioso.

 

 

Para flores...morangos...e decoração de jardins...

 

 

Telhas de alta qualidade e em muitas cores à escolha.

 

 

Caixilharia em madeira.

 

 

Nestas quatro fotografias podemos ver algumas soluções para produzir pellets. Não é só uma grande fábrica que pode produzir os pellets...

 

 

E uma maquineta adequada aos nossos declives onde o perigo espreita e os matos abundam. É telecomandada e não há perigo para o operador...

 

Não precisava de um Drone tão grande, mas para quem queira tirar umas fotos de qualidade...aqui fica o contacto.

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:37
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 9 de Maio de 2014

Lisbon 3

 

As fotos de hoje não são dedicadas aos "camones", mas a todos aqueles que de uma forma ou de outra se consideram lisboetas. Eu sou um serrano de atitude, de alma e coração, mas não consigo apagar da memória, que vivi, trabalhei e percorri estas ruas mais tempo do que vivi na minha terra berço. Isso, penso, dá-me também o direito de me considerar um pouco alfacinha, e de gostar de Lisboa. A Baixa Lisboeta sempre me atraíu. O Terreiro do Paço, que foi berço do minha actividade profissional, continua a ser uma referência para mim. Provavelmente não teria a qualidade de vida que tive por morar nos arredores, mas adorava viver no coração da cidade, e o coração é o Rossio, as ruas pombalinas, a Baixa.

Não comentarei como habitual, imagem a imagem, não por preguiça, que essa não faz parte do meu cardápio, prefiro que sejam vocês a interpretar e a "legendar" cada uma. Se viermos do Terreiro do paço até ao Rossio, ou vice-versa, cruzamo-nos com centenas de pessoas, quase todas com pressa, e olhando para as montas que nos estão ao nível dos olhos. Nós não estamos habituados a olhar para cima. Aprendi a olhar e a ver os edifícios pombalinos para lá da nossa altura, comecei a olhar para cima...e há muitos edifícios lindíssimos, quase todos, mas infelizmente muitos já acusam o desleixo, o abandono, a degradação. As sacadas típicas são espectaculares, e faz pena que algumas já se encontrem com inclinação perigosa, a adivinhar a derrocada eminente. É uma questão de tempo. Imagino o que seriam estes edifícios de cara lavada, recuperados. Imagino como a cidade se tornaria ainda mais bonita. Por temperamento não sou nostálgico, mas há coisas que me trazem alguma saudade, o cinema Eden, que já não passa filmes, o Condes idem. Há o edifício dos Correios dos Restauradores, que na minha época albergava os serviços centrais...e hoje com menos gente já não serve(?!!!). Há muita coisa que tem que ser aquilatada, repensada, recuperada, porque não podemos desperdiçar recursos para sempre. Temos que pensar nas nossas cidades, nas nossas aldeias, na nossa gente, no nosso Portugal.

Para finalizar, que a conversa já vai longa, só vos queria contar que desta vez que fui à Baixa, senti-me um pouco estrangeiro. Fui de Metro, por razões obvias, mas para tirar o bilhete valeu-me a esperteza de um "carocho" atento, que se prontificou a dar-me umas dicas para tirar nas máquinas automáticas o título e o bilhete, a troco de um eurito, porque agora já não há empregados nas estações, e precisamos de uma licenciatura para carregar na tecla. É um espanto. Na ausência de empregados, os "carochos" vêm ali a oportunidade para ganhar uns trocos. Ainda é a Lisboa do Fado. Uma cidade bonita. Temos que exigir que a tratem bem, porque Lisboa é, e será sempre Lisboa.

 

 

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:39
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Quarta-feira, 7 de Maio de 2014

Lisbon

 

Como vos disse, ontem fui à Baixa Lisboeta, literalmente, ver navios...dos grandes, gigantescos. Comparando estes em tamanho com o Manuel Alfredo, que me levou até à Guiné em 1964, eu fui num barquito...
Já não acredito que quanto maior a barca maior a tormenta...

Ontem, a Baixa pululava de gente, e ali mesmo por baixo do Arco da Rua Augusta, estes dois, um Corvo e um D. Afonso Henriques (?), davam as boas vindas aos "camones". A mim dá-me algum gozo, quando um qualquer empregado de restaurante me aborda confundindo um serrano com um "camone", e se me dirige em inglês , hei mister! we have "codfish" "fish..qualquer coisa" e eu não consigo evitar dizer-lhe, com um português profundo e macarrónico...agora só se for feijoada à transmontana, com vinho carrascão... 

Seja lá porque motivo for, é sempre agradável ir à Baixa, porque trazemos sempre estórias p'ra contar!

 

 

Uma Rua Augusta cheia de gente, e as esplanadas a abarrotar...

 

 

E mesmo ali, paredes meias com a velha estação Sul e Sueste, grafitada e degradada, dois super navios ancorados.

Não é em todos os países que os navios podem ancorar praticamente dentro de uma cidade. O Tejo e o porto de Lisboa são únicos.

 

 

 

Navios que mais parecem arranha-céus...

 

Amanhã há mais fotografias...

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:58
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 6 de Maio de 2014

Lisboa é um Espectáculo!!!

 

Não sou daqueles que dizem que Lisboa é Lisboa e o resto é paisagem. Sou um admirador da Baixa Lisboeta, talvez pela força do habito de ter que apanhar o comboio do Rossio anos a fio, e também não será alheio o facto de ter assentado "praça" nos Correios do Terreiro do Paço. Levei anos a passar diarimente pelo Rossio, a ver e a estar naquela que é a Praça onde tudo acontece. A verdadeira sala de visitas da capital. Hoje, passam-se meses sem lá ir, mas quando lá vou é como chegar a casa. Lisboa tem um brilho especial, mau grado a degradação de muitos edifícios e de muito comércio que fechou portas há muito, e aqui e ali os mendigos, os sem abrigo, e pessoas que já perderam a realidade, os loucos. Muitas coisas chocam-nos, porque há 40 anos não sonhei ver o meu país com gente pedinte e indigente nas ruas...
O Estado e os governos deviam preocupar-se com as pessoas, sempre e em primeiro lugar. Sabemos que não é assim!!! 

Mas, e há sempre um "Mas", se nos alhearmos destas coisas que nos corroem a alma, a outra face da moeda é bem mais agradável. O espectáculo de rua, os milhares de pessoas que passam num vai e vem desenfreado pela correria da vida, e indiferente às dificuldades de uns, e à pressa de outros, bailarinas da dança do ventre tentam captar algumas palmas e algumas moedas dos turistas que se sentam nas esplanadas do Nicola e dos outros estabelecimentos vizinhos, ao som de uma caixa de música, fazendo voar panos coloridos e contorcendo as lisas barrigas fazem parar muitos apressados. 

Amanhã mostrar-vos-ei algumas fotos do que eu vi por lá...incluindo os grandes navios que foram noticia e que trouxeram alguns milhares de pessoas à capital...porque Lisboa é um espectáculo. 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:00
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 30 de Abril de 2014

Filarmónica Pomarense nos 94 Anos da SMP

 

Este é um testemunho da participação da Filarmónica de Pomares no 94º Aniversário da Sociedade de Melhoramentos de Pomares, que se comemorou em Lisboa, na Casa da Comarca de Arganil. Sei que o vídeo não tem a qualidade nem a estabilidade que seriam desejados, mas serve para memória futura, porque a história se pode e deve escrever em colectivo. Este foi um dia dos Pomarenses em Lisboa.

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:32
link do post | comentar | favorito

.Eu


. ver perfil

. seguir perfil

. 36 seguidores

.pesquisar

.Maio 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Oliveira do Hospital prom...

. Por do Sol em Oeiras

. Festa Regionalista na Cas...

. BTL (Bolsa de Turismo de ...

. VI Encontro de Concertina...

. Mafra

. Quentes e boas, quentinha...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.Visitas

conter12

.últ. comentários

Que pena pintarem as casas de branco!Eram tão lind...
Adorei o teu comentário! Não tenho mais palavras! ...
Não é preciso dizer mais nada... como sempre o ami...
Foi com gosto que apreciei esta festa de Carnaval...
Não lhe sei responder...Sei que têm vendido alguma...
A Quinta da Marqueza encontra-se para venda ?
Que catastrófe as imagens dão arrepios.bjshttp//bl...
Impressionante! Ainda bem que nada lhes aconteceu.
Parabéns à Junta de Freguesia de Pomares, por as m...
A familia de minha Mãe de apelido Silva Campos é d...

.AVISO

Para evitar a calúnia e a difamação gratuíta, os comentários são moderados pelo autor do blog. Todos os comentários serão publicados, mas se estiver a pensar insultar ou difamar pessoas ou grupos, e de forma geral prejudicar a utilização leal deste espaço não se dê ao trabalho. Os comentários não serão publicados.