Sábado, 10 de Setembro de 2016

Festas de Soito da Ruiva 2016

Agosto terminou agora mesmo...
Apesar de ter andado com alguma apatia, guardei religiosamente o material que captei em Agosto nas aldeias do meu coração. Cá está, devidamente condensado em vídeo, a tarde de 15 de Agosto na aldeia de Soito da Ruiva, onde foi possivel ver uma série de Ranchos Folcloricos a actuar no Largo do Bacelo, em chão renovado e em frente da recém inaugurada sede da Comissão de Melhoramentos.  

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 19:14
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 17 de Agosto de 2016

Agroal - Fonte do Prado

A convite da Comissão de Melhoramentos do Agroal, assisti à inauguração da requalificação da Fonte do Prado, um acto integrado nas festividades de verão desta localidade da freguesia de Pomares, e dona de uma das melhores piscinas fluviais das redondezas. O acto contou com a presença do Sr. Presidente da Câmara Municipal de Arganil, do Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Pomares, de algumas comissões de melhoramentos congéneres, de populares e amigos do Agroal.
A Sra Presidente da Comissão de Melhoramentos do Agroal, no seu discurso evidenciou o esforço que é para uma Comissão de Melhoramentos uma obra desta natureza, pequena para uns, mas grande para uma pequena aldeia, e agradeceu a presença e a ajuda da autarquia. Agradeceu ainda a ajuda e o empenho dos Amigos da Fonte do Prado. Como referiu o Sr, Presidente da Câmara, uma obra destas é também uma obra para quem nos visita e para quem passa a caminho de outras localidades e estas obras só são possíveis graças à união de esforços das Comissões de Melhoramentos da Junta de Freguesia e da Câmara.

Conceição Cruz, Presidente da Comissão de Melhoramentos do Agroal, acompanha o Engº Ricardo Pereira Alves, Presidente da Câmara Municipal de Arganil.

A caminho da Fonte do Prado...

Presente também a Dra Paula Dinis, vereadora da cultura e com origem em Pomares.

Deixo-vos algumas fotos da cerimónia, e do almoço que foi servido debaixo das tílias do belo e excelente parque da piscina fluvial do Agroal.

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:29
link do post | comentar | favorito
Domingo, 17 de Julho de 2016

Da janela olho a minha terra...

Da janela olho a minha terra, que mergulha no silêncio da noite. Da Serra vem uma brisa fria, que sabe tão bem neste dia de canícula. O meu pensamento vai para a minha terra que observo. Penso na realidade de uma pequena aldeia, que já foi grande, em gente, em ideias. Penso no que é e no que poderia ter sido. Penso nos anos que se perderam, penso nas oportunidades perdidas. O sonho nem sempre comanda a vida...
Penso nas perguntas que me vão fazendo pela rua:
- "Atão, quando são as eleições"...
- " Vais-te candidatar?"...
- "Leste a Comarca?"...
- "Já pensaste em candidatar-te como independente?"...
- "Já te vi mais activo"...
Ehehe!!!
A todos vou dando a resposta adequada...
O futuro a Deus pertence... e em politica nunca se diz nunca...
É da vida!
Hoje estou muito mais sereno, muito mais tranquilo, e ciente do trabalho politico que realizei e consegui ao longo destes 10 anos. Muitos o reconhecem. Ainda está para ser feita a vassoura que varra o trabalho que foi feito.
E a propósito de andar "menos activo", não se iludam! Hoje tenho muito mais matéria para "acertar" do que teria há 10 anos, quando iniciei esta caminhada pelo futuro da minha terra, e ainda não dei o trabalho por finalizado...
Se eu hoje quiser apontar as "baterias"...não faltam alvos em muitos quadrantes para acertar..., neste momento estou preocupado com as alfaces, o feijão verde, os pepinos e os tomates, mas a seu tempo cá estarei...e não me calarei...nunca!
Porquê? Porque amo a minha terra - Pomares! 
E ainda porque quem não deve não teme...e eu nunca tive medo!!!

 

 

sinto-me:
tags:
publicado por rouxinoldepomares às 00:31
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 29 de Junho de 2016

A propósito de Tradições...

Vaso de S. Pedro!

Dizem alguns que é uma questão de tradição! Eu digo, está bem! E será que a coberto das ditas tradições é permitido danificar o património de cada um? E será que a coberto das ditas tradições é permitido invadir o espaço privado e vedado? E a coberto das ditas tradições é permitido um sem número de coisas sem nexo e sem estética alguma? Quando assim acontece deixa de ter piada, e não há tradição que me convença de que tem alguma utilidade ou divertimento, a não ser para gozo de quem se envolve nestas praticas.


Passo a explicar:

Em noites de Santos populares, Santo António, S. joão e S.Pedro, é comum há alguns anos levarem à pratica o "desvio" de vasos com flores, e serem depositados junto ao fontanário principal cá da terra, ao Pontão. Dizem alguns que é tradição. Até pode ser tradição, mas sinceramente não me lembro nos meus tempos de juventude ver tal coisa em Pomares. Poderá ser tradição em algumas terras, mas em Pomares se o foi alguma vez esteve muitos anos em que essa tradição não foi cumprida.

 

Penso, e tenho até a certeza que o gozo está em ver as pessoas e os proprietários logo pela manhã seguinte andarem a transportar os seus pertences, alguns com dificuldades nítidas quando se trata de população envelhecida em que não tem os filhos nem os netos por perto para os ajudarem e quando não se distingue um vaso com uma sardinheira ou um craveiro com floreiras em cimento com pesos e dimensões consideráveis e com espécies que podem valer algumas dezenas de euros.  

 

Não posso concordar com tradições que não têm em conta se os vasos que se vão "desviar" pertencem a pessoas que estão ausentes, impedindo-os de os irem recolher no dia seguinte...e o que acontece a seguir é que a culpa morre solteira! Não posso concordar com tradições que não tem em conta se os proprietários tem condições físicas e possibilidades de irem recolher os seu pertences que na calada da noite e pela sorrelfa foram desviados...

 

Se o argumento é a tradição, também posso dizer que é tradição matar toiros, matar gatos com fogo, cortar parte dos genitais femininos....e se recuarmos, também era tradição sacrificar humanos...e filhos...é da bíblia!!! 

No tempo em que não havia televisão, não havia internet, não havia os meios de locomoção que há hoje, não havia a informação que há hoje, não havia a formação que há hoje, (ou havia?), e não havia o dinheiro que há hoje compreendia-se que a juventude e outros menos jovens, arranjassem alguma alternativa para se divertirem e para exteriorizarem a sua irreverência. Hoje não compreendo, e sinceramente esperava mais iniciativas para Pomares que não vejo!!! 

E que dizer quando se transpõem muros e portões??? Não será um ilícito???

E será que um balde com terra e uns tomateiros para plantar não se distingue de um vaso com flores? E será que o balde e os tomateiros não podem estar em sitio que não é suposto ser de acesso publico fácil?

Não me incomodo e já não é a primeira vez, que me levam vasos com flores, que não tenho, podem levar-me os tomates, porque tenho mais...mas não acho piada invadirem-me um espaço privado e vedado, seja a que pretexto for...

 

A falta de bom senso, os abusos, nem que seja a coberto das ditas tradições, mais cedo ou mais tarde dão sempre mau resultado.

Há tradições que não atraem as pessoas, não as incluem, afastam-nas!
Para uma região e uma terra que galopa para um abismo de desertificação humana, há que repensar tradições e brincadeiras...

 

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:17
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 28 de Junho de 2016

Bem Vindos a Pomares e Boas Férias

Os deputados da Freguesia de Pomares-Arganil e a Junta de Freguesia, desejam a todos os Pomarenses e a todos os que nos visitam, umas boas férias para este verão de 2016, e fazem lembrar que as nossas águas da Ribeira de Pomares, o cheiro das tílias do Parque de Campismo e do Parque de Merendas, e ainda, as paisagens da Serra do Açor, com a hospitalidade das gentes das nossas aldeias, são motivos mais que suficientes para passar as férias em Pomares. Temos a certeza que o que oferecemos é genuíno e com qualidade. Sejam bem vindos! 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:00
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 26 de Junho de 2016

O Regresso...

Pomares em Maio 2016

Nem sei bem como começar, tal é o tempo a que votei este meu espaço predilecto ao abandono. Imperdoável!!!
Fazendo as contas, há mais de um mês que não "boto" aqui nada, nem uma opiniãozinha. Nem parece meu. E penalizando-me, ainda mais, no mês de Maio, apenas um post. Valeu o post e o vinho da Casa da Carvalha que são excelentes. Tudo, os donos, a Casa e os vinhos...
Bem, vamos lá ao que me trouxe aqui:

Nada de especial, apenas a vontade de retomar o curso normal deste Blog " O Rouxinol de Pomares", e deixar aqui alguns desabafos, quiçá para justificar o injustificável, ou simplesmente para arranjar alguma explicação, ou álibi, para a minha preguiça, cansaço, desmotivação, ou desilusão...

Não sei, talvez tudo junto.
Todos nós gostamos mais de tudo o que nos é mais fácil. É humano e é legitimo. A coisa mais fácil é a plataforma de comunicação da chamada rede social, facebook, que nos permite algum voyeurismo e que podemos satisfazer a curiosidade alheia com uma foto de um bife e batatas fritas, ou simplesmente com a cor dos sapatos novos acabadinhos de comprar...
É tudo mais fácil, mais rápido e ninguém está preocupado com a qualidade das imagens, do som do vídeo. O que importa mesmo é a quantidade dos likes e quantidade de amigos, que na sua maioria passam por nós e nem bom dia dizem...é tudo uma questão de números, até nós, provavelmente lá em Bruxelas, eu não passarei de um número, ou serei mesmo um número? Se calhar nem isso...
Bom, adiante!
Ao longo destes 9 anos em que abordei muitos problemas que afectam as nossas aldeias, e em especial a minha terra na qual foquei este Blog, percorri um caminho que não foi fácil. Tornei-me conhecido como " O Rouxinol de Pomares", fiz grandes amigos, e fiz também alguns inimigos de estimação. Orgulho-me de ter companheiros e amigos que comungam dos mesmos ideais, que disseram sempre presente, foram sempre solidários, e em momento algum vacilaram nos ideais, e jamais aceitaram promessas vãs.  Compreendo, não sou redondo e não agrado a todos, e não tenho fígado para dizer pela boca uma coisa, e o coração estar a pensar outra. Recuso-me a ser hipócrita. Nunca o fui, e com esta idade já não vale a pena sê-lo.  Sou directo, frontal e verdadeiro, e se algum dia eu sentir que errei, não tenho a menor hesitação em pedir desculpa. Sei que levantei problemas a quem estava nas suas 7 quintas, porque do alto do seu poderzinho nunca ninguém tinha ousado questionar fosse o que fosse. Assustei e assusto quem está instalado e tem interesse em que as coisas permaneçam na mesma. Cheguei, questionei, fotografei, apontei caminhos alternativos, dei sugestões, e isso obrigou a mudar muita coisa. Mentalidades, uma das coisas mais difíceis de mudar...
Confesso também que acuso algum cansaço, fruto de uma luta muitas vezes solitária, de muitas horas perdidas à frente de um ecrã de computador, de muitas horas com uma máquina fotográfica na mão, de muitos quilómetros percorridos, muito dinheiro empatado e gasto a percorrer estradas, caminhos e aldeias, apenas com o objectivo de dar a conhecer, de divulgar e de levantar questões justas que tenderiam somente ao desenvolvimento sustentável, impedindo o desaparecimento de comunidades. Ou pelo menos a tentativa, enquanto outros assobiam para o lado e dizem " o gajo é parvo e fala demais"  Sempre com o sentido de responsabilidade que me caracteriza, de preservar a segurança e a imagem das pessoas e das aldeias, tendo o cuidado de não divulgar dados que possam comprometer a segurança das pessoas e bens. Todos sabemos da desertificação humana das nossas aldeias, mas nunca publiquei um post com o número de habitantes por aldeia, por uma questão de segurança e privacidade! O respeito pelas pessoas está sempre presente. Afinal é pelas pessoas que ando por aqui e me movo...

Confesso também alguma desilusão. Não por não sair vencedor de eleições a que me propus, porque o objectivo politico não sendo atingido na totalidade, foi sobejamente positivo. Estou convencido que contribuí bastante para consolidar a democracia na minha freguesia e para a transparência dos actos públicos. Sei que não é fácil aceitarem quem lhes pediu e pede para mostrar as contas publicas...porque nunca antes foi feito. Sei que não é fácil que se questione actos de uma gestão administrativa de uma pequena freguesia. Provavelmente ainda não entenderam que este é um caminho natural e que só teriam a ganhar com a participação de quem está na oposição.  Ainda há muito caminho a percorrer...mas nem sempre gozamos da estima e da compreensão, até dentro dos próprios camaradas de partido que se norteiam simplesmente por números...e quiçá pelo poder...  e é por isso que vamos assistindo à decadência dos velhos partidos, que ao longo destes anos nos levaram para um caminho que não sabemos onde terminará...
Desilusão também por constatar que cresceu na minha aldeia, oportunismo, bajulice, dissimulação e falsidade em alguns, que assim vão alcançando um bocadinho de protagonismo que de outra forma jamais o conseguiriam por mérito próprio.

Confesso também alguma desmotivação, muita até, porque me fartei de "aturar" boçalidades, gente que se julga capaz e não consegue produzir uma ideia. Gente que me pediu ajuda e no momento seguinte não teve pejo de me rasteirar. Gente mesquinha, que nos bate nas costas e ao virar da esquina é capaz de nos atraiçoar. Desmotiva-me que os valores de outrora tão comuns nas nossas aldeias já não são o que eram. O respeito, a verticalidade e a palavra já não são o que eram nem têm o mesmo valor de outrora. Perdeu-se a verticalidade...
Confesso ainda que estou a ter alguma preguiça, porque é mais simples não ter compromissos, não ter nada que fazer...e fazer apenas o que nos apetece, quando nos apetece, e como nos apetece...
Pensando bem, sou um homem livre, sempre fui um homem livre, e tenho a idoneidade de fazer o que acho que está bem feito...ninguém me paga!!!
Há gente que reconhece o meu trabalho, as minhas capacidades e o meu esforço. O que é importante na vida é que tenhamos sempre uma alternativa...
Desiludam-se aqueles que pensam que me remeti ao silêncio e que ficarei calado. Não acreditem! Um dia destes, voltarei, e nunca, mas nunca mesmo, deixarei de dizer o que penso e de apontar o dedo se for caso disso. É simples, a minha liberdade não tem preço, e o melhor do 25 de Abril foi a liberdade de expressão... 
  

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:55
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
Quarta-feira, 17 de Fevereiro de 2016

Soito da Ruiva

Soito da Ruiva - Fevereiro 2016 (1)

Já não sei quantificar as vezes que fotografei esta aldeia das terras altas da freguesia de Pomares, concelho de Arganil, mas também não sei quando o deixarei de fazer. Provavelmente quando já não me restarem forças. Não será difícil perceber, para quem me conhece, e me tem acompanhado ao longo destes últimos anos, que tenho por esta aldeia e pelas suas gentes, um carinho especial. A forma que tenho de lhes agradecer como me tratam, é exprimindo o meu agradecimento em formato fotográfico. Estas são fotografias carregadas de paixão, como sempre, quando aponto a objectiva e clico, registando o que o xisto desta aldeia tem para nos dizer... 

Esta "meia dúzia" de fotografias foram obtidas no período carnavalesco, num intervalo da chuva que teimava em não nos deixar dar largas à folia. Espero que gostem!

Soito da Ruiva - Fevereiro 2016 (2)

Soito da Ruiva - Fevereiro 2016 (3)

Soito da Ruiva - Fevereiro 2016 (4)

Soito da Ruiva - Fevereiro 2016 (5)

Soito da Ruiva - Fevereiro 2016 (6)

Soito da Ruiva - Fevereiro 2016 (7)

Soito da Ruiva - Fevereiro 2016 (8)

Soito da Ruiva - Fevereiro 2016 (9)

Soito da Ruiva - Fevereiro 2016 (10)

Soito da Ruiva - Fevereiro 2016 (11)

Soito da Ruiva - Fevereiro 2016 (12)

Soito da Ruiva - Fevereiro 2016 (13)

Soito da Ruiva - Fevereiro 2016 (14)

Soito da Ruiva - Fevereiro 2016 (15)

Soito da Ruiva - Fevereiro 2016 (16)

 

publicado por rouxinoldepomares às 23:56
link do post | comentar | favorito
Sábado, 13 de Fevereiro de 2016

As Forças da Natureza Nunca Ninguém as Venceu...

As Forças da Natureza Nunca Ninguém as Venceu!!!

As forças da natureza, nunca ninguém as venceu...todos nós sabemos isso, mas por vezes facilitamos e ignoramos regras elementares, que poderão potenciar as grandes forças da natureza, e quem se lixa é o mexilhão, que o mesmo é dizer, que quem está a juzante é que se lixa.

É o que eu penso, e é o que vos vou tentar explicar:

As Forças da Natureza Nunca Ninguém as Venceu!!!

Consolidado há várias décadas, este terreno acabou por ceder à força da água que agora chega aqui com maior velocidade, apesar dos "postes" e de vigas de cimento que o estavam a sustentar.

As Forças da Natureza Nunca Ninguém as Venceu!!!

Parte do muro e da terra que aqui está há muitas décadas está a ceder à erosão das águas... 

As Forças da Natureza Nunca Ninguém as Venceu!!!

Está em risco o pequeno terreno que possuo e onde me dedico ao cultivo de pequenas horticolas, onde pratico alguma cultura biológica. O caminho que me dava acesso ao motor de rega, já desapareceu...

As Forças da Natureza Nunca Ninguém as Venceu!!!

Uma grande massa de água em grande velocidade

As Forças da Natureza Nunca Ninguém as Venceu!!!

A Ribeira não tem obstáculos, corre livremente abrindo caminho e levando a terra.

As Forças da Natureza Nunca Ninguém as Venceu!!!

No caso do estreitamento do leito e nas consequências de cheias, alertei, e penso até, que sensibilizei os responsáveis da Junta de Freguesia para o problema, mas  a natureza já não deu tempo para se actuar... 

Há que prevenir mais cedo!

As Forças da Natureza Nunca Ninguém as Venceu!!!

A chuva não tem parado e nota-se bem no caudal. Há muito tempo que a Ribeira não se mantinha tanto tempo com uma cheia destas.

As Forças da Natureza Nunca Ninguém as Venceu!!!

Outros estragos no campo do Grupo Desportivo Pomarense. A barreira cedeu.

As Forças da Natureza Nunca Ninguém as Venceu!!!

 Provavelmente há mais terra que irá ceder!

As Forças da Natureza Nunca Ninguém as Venceu!!!

Junto à povoação das Corgas, pela força da água, terras, pedras e troncos, obstruiram a estrada que foi eficazmente limpa pela brigada da Junta de Freguesia.

As Forças da Natureza Nunca Ninguém as Venceu!!!

Até o Barrôco da Lameira nos fez calçar as galochas para entrar em casa...

As Forças da Natureza Nunca Ninguém as Venceu!!!

Em Avô, o abraço da Ribeira de Pomares com o Alva.

As Forças da Natureza Nunca Ninguém as Venceu!!!

E em Avô, a água também provocou estragos.

As forças da natureza, nunca ninguém as venceu!

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:32
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sexta-feira, 12 de Fevereiro de 2016

A Ribeira de Pomares vai apressada!!!

Cheias (001)

Durante o final do dia as televisões foram mostrando imagens de rios a galgar as margens, de inundações e de derrocadas. Por cá, por Pomares, choveu copiosamente o dia todo, mas a Ribeira corre apenas apressada, transportando alguns troncos de árvores, que depois de se encontrarem com o Mondego, vão descansar à Figueira da Foz, e depois, irão parar sabe-se lá onde!!!

Cheias (002)

Rugindo, abranda ao fazer a curva, onde o Barroco do Cabido despeja mais água...

Cheias (003)

Não é com uma cheia destas que a ponte pedonal corre perigo

Cheias (004)

A natureza é sempre impressionante, e cabe-nos a nós respeita-la.

Pode ver AQUIAQUI algumas imagens de cheias de alguns anos atrás. É só clicar, e já está!!! 

publicado por rouxinoldepomares às 22:49
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 10 de Fevereiro de 2016

O Tempo é de Chuva!

O Tempo é de Chuva (001)

Fruto das chamadas redes sociais, todos podem saber, a qualquer hora, o que se passa no mundo, e quem diz no mundo, pode ser também no nosso pequeno mundo. Hoje todos são fotógrafos e todos são jornalistas, e porque as imagens valem mais do que mil palavras, deixo-vos com estas imagens de um dia em que choveu bastante em Pomares, sem causar danos, apenas encheu o caudal da nossa Ribeira e fez jorrar mais água do Barroco do Cabido, mas sem frio, até parece que nem estamos no Inverno.

O Tempo é de Chuva (003)

O Tempo é de Chuva (002)

O Tempo é de Chuva (005)

O Tempo é de Chuva (006)

O Tempo é de Chuva (004)

O Tempo é de Chuva (007)

O Tempo é de Chuva (008)

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:43
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 8 de Fevereiro de 2016

Carnaval Soito da Ruiva 2016

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (1)

Já toda a gente sabe que na Freguesia de Pomares, Carnaval a sério é na pequena aldeia de Soito da Ruiva. Não, não estou a exagerar!
Vou tentar explicar porque afirmo isto:

Uma pequena aldeia, das mais pequenas da nossa freguesia, consegue ao longo de vários anos manter a tradicional matança do porco, e consegue a notável proeza de trazer sempre um autocarro cheio de naturais, de descendentes desta aldeia, e de muitos amigos que  pela primeira vez pisam terras da nossa freguesia, e onde lhes é proporcionado uma passeio pelas nossas belezas serranas. O Piódão, a Foz d'Égua, Vale de Maceira, o vale do Alva, Pomares, e as nossas paisagens da Serra do Açor, são pontos obrigatórios que lhes são mostrados. Só pelo serviço publico que é prestado por esta comunidade, seria mais do que suficiente para que algumas ajudas de quem pode ajudar fossem mais generosas. Só uma comunidade constituída por gente de sentimentos, de coração grande e herdeira dos nobres valores que caracterizam os homens e mulheres serranos, não abandona a sua terra natal, e tudo faz para a tornar uma bela aldeia serrana. Sou uma testemunha, que ao longo dos anos tenho tido o privilégio e a honra de acompanhar esta comunidade, e ver que todos nós nos sentimos bem no Soito da Ruiva. Nada é por acaso!!!

Nesta primeira fotografia registei a chegada do autocarro sob chuva intensa, que veio directamente do Centro Sul da cidade de Almada. A primeira a descer, Teresa Neves, a líder da Comissão de Melhoramentos de Soito da Ruiva e timoneira desta comunidade regionalista.

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (2)

E já deixou de ser o "chauffeur" do autocarro. Há muito que o Sr. Guilherme é um amigo do Soito da Ruiva, e um dos que já conhece as estradas íngremes e abruptas da nossa Serra. Com chuva, com neve, ou estradas estreitas e de abismo à espreita, é dos poucos que os leva e traz em segurança sem entrar em stress...e bloquear como já aconteceu com outros! Nem todos têm a arte e o engenho de conduzir nas nossas estradas...

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (3)

Muitos nunca tinham tido a oportunidade de ver como se fazem as "bifanas"...

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (4)

Viram e provaram os torresmos...

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (5)

Tudo organizado. Passado pouco tempo depois da chegada do autocarro, a amesendação...

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (7)

E o que é mais importante; come-se, bebe-se, convive-se...

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (8)

Toda a aldeia à mesma mesa. Bonito!!!

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (6)

E antes da sobremesa...a surpresa...Os Bombos de S. Nicolau dos Pardieiros, a terra das colheres de pau...até a alma tremeu com a batida forte...Soito da Ruiva Carnaval 2016 (9)

Doces, bolos, tigelada, arroz doce...e fruta...tudo disposto com bom gosto e apelativo ao palato...

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (10)

Como devem calcular pelo tamanho das enormes panelas, há gente que trabalha bastante para que muitos possam saciar-se com os mais genuínos comeres serranos. Tarefa de muitas senhoras que são incansáveis e sempre de sorriso solto, sem stresses... até dá gosto!!!

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (13)

No Domingo "gordo" tive a honra de partilhar a mesa com o meu amigo Dr. Miguel Ventura, Presidente da ADIBER, e pelo Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Pomares, Armando Nascimento, que aqui "pousamos" ao lado de duas senhoras obreiras do Soito da Ruiva, Teresa Neves e Adelina Niz.

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (11)

E houve até o momento em que o Sr. Presidente da Junta entrega um ch. para ajudar a suportar os custos com o transporte em dias de feira para a sede do Concelho, Arganil. Esta comunidade deixou há pouco tempo de estar tão isolada, quando a Comissão de Melhoramentos conseguiu anular este isolamento e proporcionar a quem vive no Soito da Ruiva deslocar-se à vila para comprar os produtos de primeira necessidade. Uma coisa banal nos grandes centros urbanos, mas que aqui se reveste de uma importância vital para as pessoas e só graças a este movimento regionalista que suporta a maioria dos custos, é que isso foi possível. 

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (12)

Como disse a Teresa Neves ao agradecer; é uma pequena importância, mas para a nossa Junta é um esforço e uma importância significativa. 

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (14)

E como se trata de Carnaval...lá chegou o "Entrudo"...de Pomares, pois então!

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (15)

De Pomares, e animados...

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (16)

E o Curso de Aplicador de Produtos Fitossanitários serviu de mote...

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (17)

E fiscalização?!

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (18)

Não é necessário grandes máscaras, nem grandes fatos, é necessário imaginação...

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (19)

E porque a festa é feita por pessoas, para pessoas, aqui estão alguns amigos que vieram do Douro.

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (20)

A Cidalina tenta esconder-se da objectiva, mas só tapa, hesitante, a face...

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (21)

A Dona Albertina ri-se, a bom rir...

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (22)

Conversa-se e observa-se...

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (24)

Dança-se...

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (23)

Três gerações não são impedimento de diversão...

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (25)

António Neves, um dos pilares fundamentais na orgânica da Comissão de Melhoramentos de Soito da Ruiva.

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (26)

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (27)

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (28)

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (29)

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (30)

E o Carnaval continua, e continua também o desfile aleatório de quem se disponibiliza para se transformar...

Soito da Ruiva Carnaval 2016 (31)

E há quem opte por outros entretenimentos...

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:53
link do post | comentar | favorito
Domingo, 31 de Janeiro de 2016

Já lá vai Janeiro...

Pomares no ultimo dia de Janeiro de 2016

E chegámos ao fim de Janeiro.
Há alguns dias que não vinha aqui a esta minha "janela" e dizer um Olá! Estou pelas origens como podem ver, e hoje captei esta "picture" para testemunhar as temperaturas amenas e o manso caudal da nossa Ribeira. Que bom é ouvir o silêncio da noite que abraça Pomares!
Por estes dias irei dando noticias, daqui e dali, de coisas interessantes e outras menos interessantes, de coisas recomendáveis e de outras menos recomendáveis. Enfim, de tudo que mereça a atenção da minha objectiva.

sinto-me:
tags:
publicado por rouxinoldepomares às 23:58
link do post | comentar | favorito

.Eu


. ver perfil

. seguir perfil

. 36 seguidores

.pesquisar

.Maio 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Dia de Todos os Santos fo...

. Soito da Ruiva celebra 65...

. IX Encontro de Folclore R...

. RENASCER!!!

. Soito da Ruiva no HIPPOtr...

. Caminhada Solidária em Po...

. Visita de Sua Exª Revª o ...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.últ. comentários

Que pena pintarem as casas de branco!Eram tão lind...
Adorei o teu comentário! Não tenho mais palavras! ...
Não é preciso dizer mais nada... como sempre o ami...
Foi com gosto que apreciei esta festa de Carnaval...
Não lhe sei responder...Sei que têm vendido alguma...
A Quinta da Marqueza encontra-se para venda ?
Que catastrófe as imagens dão arrepios.bjshttp//bl...
Impressionante! Ainda bem que nada lhes aconteceu.
Parabéns à Junta de Freguesia de Pomares, por as m...
A familia de minha Mãe de apelido Silva Campos é d...

.AVISO

Para evitar a calúnia e a difamação gratuíta, os comentários são moderados pelo autor do blog. Todos os comentários serão publicados, mas se estiver a pensar insultar ou difamar pessoas ou grupos, e de forma geral prejudicar a utilização leal deste espaço não se dê ao trabalho. Os comentários não serão publicados.