Domingo, 11 de Março de 2012

O 119º Aniversário da Cooperativa Piedense

 

Este é o Grupo ComTradições, já nosso conhecido, e que ontem participou num espectáculo para comemorar o 119º Aniversário da Cooperativa Piedense, instituição que ao longo da sua existência centenária teve um papel de destaque na vida da comunidade piedense.  Não sabia que estes amigos ali estavam a actuar pelo que foi uma boa surpresa e um prazer enorme em os ouvir.

Perguntarão vocês:

O que é que o Rouxinol de Pomares anda ali a fazer?

A convite do amigo José Oliveira, (Grupo Etnográfico da Cova da Piedade), natural do nosso concelho, da Esculca, com amigos em Pomares e pessoa conhecida da nossa comunidade, sedeada em Almada/Cova da Piedade, estive presente para conviver com gente da nossa terra e concelho e para assistir às actuações do Grupo Etnográfico Raízes de Sobral Gordo e Rancho Etnográfico da Cova da Piedade, que também conta com elementos do nosso concelho e da nossa terra. São imagens da tarde de ontem que vos passo a mostrar e que me deixam com muito orgulho por ver que este espectáculo foi uma tarde "pomarense" e "arganilense", e que a Cova da Piedade, berço que acolheu muitos conterrâneos, arganilenses e beirões, é uma terra que muito deve à iniciativa e capacidade beirã.

Parabéns à Cooperativa Piedense pelo seu 119º Aniversário.

 

 

Não posso passar sem deixar aqui um abraço de rápido restabelecimento ao amigo Carlos Correia, que actuou vindo directamente do hospital de uma cirurgia às cordas vocais, e só percebi isso quando me escreveu no papel que tinha sido operado...não cantou mas tocou o bombo... com grande amor à camisola. É também isto que torna os ComTradições, a par da sua boa música e vozes, um grupo espectacular.

 

 

Patrícia e Liliana, dos ComTradições.

 

 

E da Cova da Piedade, o grupo anfitrião...

 

   

O Grupo Etnográfico da Cova da Piedade, que conta no seu seio com pomarenses e arganilenses.

 

 

A pomarense Aurora Sousa com o seu cavaquinho, no Grupo Etnográfico da Cova da Piedade.

 

 

Telo Marques, marido da Aurora Sousa.

 

 

Aurora Sousa com o adufe.

 

 

O amigo José Oliveira, um esculquense, cooperativista, elemento do Grupo Etnográfico da Cova da Piedade e um dos organizadores da comemoração.

 

 

Do Grupo Etnográfico da Cova da Piedade, registo a sua boa prestação, a alegria e vivacidade com que executam as suas músicas.

 

  

 

Mais uma foto onde se vê a nossa conterrânea Aurora Sousa e a equipa de cordas do Grupo Etnográfico da Cova da Piedade.

 

 

O folclore e os grupos etnográficos permitem-nos sempre o contacto com as nossas memórias, a nossa riqueza cultural e a nossa identidade histórica.

 

 

Pelo palco passou também o Grupo Coral Al-Madam, que desconheço se têm elementos da nossa região. Não me espantava nada!...

 

 

E para finalizar, chegou a vez do Grupo Etnográfico Raízes de Sobral Gordo, que nos trouxe as música e danças da Serra do Açor e o nosso fado serrano, que põe toda a gente com vontade de dançar. O Grupo está cada vez com mais energia, a que não é alheia a grande participação da juventude sobralgordense, e aproveito para endereçar daqui um aplauso especial para eles, para os jovens que se dedicam de alma e coração a esta nobre causa em nome da nossa terra. Gosto de vos ver!

 

 

Dançando...

 

 

Dançando...

 

 

Cantando...

 

 

Tocando...

 

 

Tocando...

 

 

Saltando...

A pequena Elisabete salta à corda, enquanto os mais velhos dançam. cantam e tocam. Os mais pequenos vão demonstrando brincadeiras e jogos de antigamente, tudo ensaiado e executado com a mesma mestria dos adultos. 

 

 

 

O futuro está aqui, na juventude...

 

 

O Grupo Etnográfico Raízes de Sobral Gordo dedicou algumas interpretações a entidades e grupos presentes, e também me dedicou a mim, Rouxinol de Pomares, como já o tem feito anteriormente, o belo e característico tema "O Melro", com o seu som típico saído deste pequeno instrumento tocado pela Maria da Conceição.

 

 

Sente-se o carinho com que é tratada a Odete Francisco, que ontem vinda do Sobral Gordo do funeral do seu tio Albano, não deixou de honrar os compromissos com o grupo, mesmo numa hora de tristeza para o Sobral Gordo e em especial para a sua família. A Odete é uma mulher de coragem e o Sobral Gordo pode orgulhar-se de ter filhos assim.

 

 

O amigo José Oliveira e Odete Francisco.

 

 

Odete Francisco entrega em nome do Grupo Etnográfico Raízes de Sobral Gordo, uma lembrança pela sua participação e pelo convite neste espectáculo comemorativo dos 119 anos da Cooperativa Piedense. A sala onde decorreu o espectáculo, serviu durante algum tempo para os ensaios do Grupo Ráizes, pelo que estavam a actuar em casa. Gostei da iniciativa e foi com prazer que acompanhei as gentes da minha terra e do meu concelho na vida da terra que os acolheu.

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 22:46
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

.Eu


. ver perfil

. seguir perfil

. 36 seguidores

.pesquisar

.Maio 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O 119º Aniversário da Coo...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.Visitas

conter12

.últ. comentários

Que pena pintarem as casas de branco!Eram tão lind...
Adorei o teu comentário! Não tenho mais palavras! ...
Não é preciso dizer mais nada... como sempre o ami...
Foi com gosto que apreciei esta festa de Carnaval...
Não lhe sei responder...Sei que têm vendido alguma...
A Quinta da Marqueza encontra-se para venda ?
Que catastrófe as imagens dão arrepios.bjshttp//bl...
Impressionante! Ainda bem que nada lhes aconteceu.
Parabéns à Junta de Freguesia de Pomares, por as m...
A familia de minha Mãe de apelido Silva Campos é d...

.AVISO

Para evitar a calúnia e a difamação gratuíta, os comentários são moderados pelo autor do blog. Todos os comentários serão publicados, mas se estiver a pensar insultar ou difamar pessoas ou grupos, e de forma geral prejudicar a utilização leal deste espaço não se dê ao trabalho. Os comentários não serão publicados.