Quarta-feira, 22 de Maio de 2013

III Encontro de Folclore de Soito da Ruiva (2)

 

Faltavam as devidas fotografias do III Encontro de Folclore do Grupo de Danças e Cantres de Soito da Ruiva, que começou com um desfile por algumas ruas da Cova da Piedade, e a abrir o desfile a Filarmonica Pomarense...

 

 

Em pouco mais de meia centena de fotografias, pretendo dar um pequeno panorama do que foi propriamente dito o Encontro de Folclore. Uma tarde de Domingo na Cova da Piedade, que teve todos os ingredientes para se poder dizer que foi uma tarde pomarense. Então vamos às imagens possíveis, porque em interiores, com contrates acentuados, nem sempre nos sai o que se pretende e nem o material ajuda...

 

 

Antes, os preparativos para o inicio do desfile...

 

 

O GDCSR começava a alinhar-se...

 

 

Enquanto os restantes ranchos chegavam...

 

 

Do Alto Alentejo...

 

 

Já no pavilhão da SFUAP...

 

 

Os ranchos aguardavam a sua vez de actuar...

 

 

A abrir o Encontro e estrear o palco da SFUAP neste dia, a Filarmónica Pomarense, antes de os Ranchos participantes irem depositar o seu estandarte no palco e aí lhes ser aposta a fita da praxe a atestar a sua presença, e receberem uma lembrança do Grupo do Soito da Ruiva, que foi uma casinha em xisto, réplica do Museu da Aldeia, e propriedade da recentemente falecida Rosa Castanheira. Para quem priva de perto com as gentes do Soito da Ruiva, sabe que foi uma carga emotiva e simbólica muito grande.

 

 

E em palco, a Filarmónica Pomarense, sob o olhar atento da vasta e numerosa assitência...

 

 

E a subida ao palco...coube em primeiro lugar ao Grupo anfitrião, GDCSR, seguindo-se os restantes...

 

 

Os ranchos perfilam-se para subir ao palco, apresentando-se e deixando o estandarte...

 

 

O Minho tem sempre um colorido especial...

 

 

O Folclore permite-nos o contacto com as tradições do nosso Portugal que de Norte a Sul são tão diferentes e tão iguais...

 

 

Os estandartes e os representantes de todos os que nos proporcionaram um belo Domingo. Filarmónica Pomarense (URMP), Rancho Folclorico da Casa do Povo do Cano, Rancho Folclorico da Casa do Concelho de Ponte de Lima, Rancho Folclorico  Lavadeiras da Ribeira da Lage, Oeiras e o Grupo de Danças e Cantares de Soito da Ruiva.

 

 

Subiu novamente ao palco a Filarmónica Pomarense...

 

 

Que interpretou o seu reportório que foi bastante apreciado e aplaudido...

 

 

Seguiu-se a entrega de lembranças e a aposiçaõ das fitas da praxe...

Aqui o "Ti" Abilio coloca a fita no estandarte da Filarmónica...

 

 

A aposição da fita no estandarte do Soito da Ruiva coube ao autarca e Presidente da Junta de Freguesia da Cova da Piedade, Ricardo Louçã.

 

 

Ricardo Louçã, um amigo da nossa comunidade residente da Freguesia a que preside, não deixa de ter uma palavra de reconhecimento para as nossas gentes...

 

 

Coube a Carlos Manuel, Presidente da Casa da Comarca de Arganil e também ele um dos responsáveis pelo Rancho da Ribeira de Celavisa, o rancho residente da Casa da Comarca, a apor a fita no estandarte do Rancho Folclorico da Casa do Povo do Cano.

 

 

Uma panorâmica do palco, que não é pequeno, quando o Carlos Manuel, também um amigo, usava da palvra.

 

 

E a aposição da fita no estandarte do Rancho Folclorico da Casa do Concelho de Ponte de Lima, coube á Cristiana, o elemento mais jovem da Comissão de melhorametos do Soito da Ruiva e ainda elemento activo do Grupo de Danças e Cantares de Soito da Ruiva.

 

 

E coube ao Rouxinol de Pomares a aposição da fita ao Rancho Folclorico Lavadeiras da Ribeira da Lage, Oeiras...

 

 

 

E embora sem grande jeito para discursar, não pude deixar de agradecer o gesto que o Soito da Ruiva teve para comigo, na pessoa da Dra. Teresa Neves, em reconhecimento pelo trabalho de divulgação da nossa comunidade e região. A "casinha museu" ficará guardada eternamente no meu coração e estará em destaque na minha sala...

 

 

E chegou a hora das actuações. Soito da Ruiva foi o primeiro a subir ao palco...

Os cantares...

 

 

As danças...

 

 

As danças de roda...

 

 

Um grande Grupo e grande espirito de sacrificio e trabalho...

 

 

 

A apresentação dos costumes da Serra do Açor ,  o resineiro...

 

 

O malhador de centeio e a moleira com o seu sarrão à cabeça...

 

 

Os cantares...a carteira na mão de Teresa Neves não faz parte do traje...um dos elementos deixou-a cair na dança...

 

 

 

Saída de palco do Grupo de Danças e Cantares de Soito da Ruiva...sob a guarda de honra do Rancho do Cano, Alentejo...

 

 

Desfilam sob o olhar de uma sala cheia...

 

 

Adelina Niz...

 

 

Sorridente lá vai o Victor...

 

 

Uma chapelada do António Simões, que representa no Grupo os "morgados"...

 

 

E no palco o Rancho da Casa do Povo do Cano, Alto Alentejo. Um rancho excelente na minha opinião, boa execução, gente de sorriso nos lábios, demonstrando que o que faziam era com gosto e uma coreografia de se lhe tirar o chapéu. O jogo do pau impressionou...

O meu aplauso e muito sucesso...

 

 

Sorridentes...

 

 

Um espectáculo em palco...

 

 

Os trajes alentejanos...

 

 

Gente jovem...

 

 

Nunca é demais referir...boa coreografia e boas vozes...

 

 

A saída de palco do Rancho do Alentejo sob forte aplauso e sob a guarda de honra do Grupo anfitrião...

 

 

A seguir sobe ao palco o Rancho da Ribeira da Lage, Oeiras...

 

 

Que nos traz os costumes da zona de Oeiras...não dos dias de hoje mas os que se guardam na memória...

 

 

E a sala continua cheia...embora se aproxima a hora de jogo de um dos clubes ícones do nosso futebol...

 

 

Na retaguarda também havia trabalho...na banca do Soito da Ruiva...tudo gente bonita...

 

 

Por ultimo sobe ao palco o Rancho Folclorico da Casa do Concelho de Ponte de Lima, que impressiona pelos seus exuberantes trajes e pelas vozes agudas com que cantam...

 

 

 

O Folclore Minhoto é bem mexido...

 

 

O colorido dos xailes, a música, as danças, as vozes e os cordões de filigrana ao pescoço tornam o Folclore Minhoto um caso à parte no panorama folclórico...

 

 

As tradições do Alto Minho, passaram por aqui no Domingo...

 

 

Muitos pomarenses corresponderam à chamada...eis a "delegação" da Barrôja...

 

 

Que assite à actuação do rancho minhoto...

 

 

No meio de alguns pomarenses...Anita Neves...

 

 

E para fechar com chave de ouro...a Filarmónica Pomarense subiu ao palco para encerrar as actuações e o III Encontro de Folclore do Grupo de Danças e Cantares de Soito da Ruiva...

 

 

Que terminou com um lanche para todos...e o respectivo bolo...

 

Parabéns ao Soito da Ruiva e a todos os que se esforçam e trabalham por amor às suas origens. O movimento regionalista mexe...

 

 

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:58
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

.Eu


. ver perfil

. seguir perfil

. 36 seguidores

.pesquisar

.Maio 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. III Encontro de Folclore ...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.Visitas

conter12

.últ. comentários

Que pena pintarem as casas de branco!Eram tão lind...
Adorei o teu comentário! Não tenho mais palavras! ...
Não é preciso dizer mais nada... como sempre o ami...
Foi com gosto que apreciei esta festa de Carnaval...
Não lhe sei responder...Sei que têm vendido alguma...
A Quinta da Marqueza encontra-se para venda ?
Que catastrófe as imagens dão arrepios.bjshttp//bl...
Impressionante! Ainda bem que nada lhes aconteceu.
Parabéns à Junta de Freguesia de Pomares, por as m...
A familia de minha Mãe de apelido Silva Campos é d...

.AVISO

Para evitar a calúnia e a difamação gratuíta, os comentários são moderados pelo autor do blog. Todos os comentários serão publicados, mas se estiver a pensar insultar ou difamar pessoas ou grupos, e de forma geral prejudicar a utilização leal deste espaço não se dê ao trabalho. Os comentários não serão publicados.