Quinta-feira, 8 de Maio de 2014

Lisbon 2

 

Desculpem-me o título do post, que até parece um código postal precedente do verdadeiro, o tal que fez história, e que pôs toda a gente a dizer " código postal...meio caminho andado!" Mas a verdade é que cartas a dizer Lisbon 2, passaram-me alguns milhares pelas mãos! Este é um título para continuação do anterior.

Adiante...
Como disse ontem, vim ver navios...e aqui estão eles...imponentes. São de "Rainhas" os seus nomes. Very British. A malta até gosta de postais cores de rosa e do príncipe que casou com a Cinderela. Compreendo, a vida não pode ser só de sacrifícios, de impostos e coisas más. Precisamos urgentemente de uma lufada de esperança, de um esforço colectivo que perceba que temos um país lindo, de gente boa, acolhedora e pacifica, que sabe receber...o turismo não resolve tudo mas é sempre uma boa ajuda...

 

 

É impressionante a envergadura de um dos gigantes dos mares...

 

 

Olhando de repente, o mais distraído iria julgar que ali ao lado não é o Tejo, mas sim uma rua, e o navio não é mais do que um gigantesco bloco de apartamentos.

 

 

Perfilados de Sta Apolónia até ao Terreiro do Paço, cinco navios de passageiros dos maiores. Um sexto navio aportou em Alcântara. Todos grandes navios, daqueles que fazem cruzeiros de sonho...

 

 

Muitos curiosos, tal como eu, a ver a concentração de tantos cruzeiros aportados ao mesmo tempo em Lisboa.

 

 

Hotéis flutuantes...

 

 

A comunicação social divulgou vezes sem conta a presença de tão elevado número de navios, e dos milhares de turistas que nos trouxe até Lisboa, mas nem uma palavra na transformação que foi operada ao longo dos anos na zona ribeirinha, que era um amontoado de lixo, de contentores velhos e de barracões/armazéns degradados, (conheci-os bem enquanto fui, por um bom par de anos, responsável do Entreposto Postal Marítimo, que tinha como função a recepção e a expedição de todo o correio por via superfície. Primeiro em malas, e mais tarde contentorizado. E mesmo ali ao lado, o Sud Express que nos trazia as malas da Europa. Outros tempos, em que nem o correio tinha voos low cost). Quero dizer com isto que conheci bem o porto de Lisboa, desde Xabregas a Alcântara, e percebo e admiro o trabalho que foi feito em toda a área ribeirinha que culminou na Expo 98, que hoje nos podemos orgulhar de ter um Parque das Nações como poucos. Nem tudo foi mau! 

 

 

É a realeza...

 

 

Hoje, os caminhos de ferro já não são o palco dos cabazes e de gente serrana de boina ou chapéu, de bilhete na mão à espera de embarcar até à sua terra que lhes ficou no coração. Hoje, o sotaque já é outro, e a tez da pele avermelhada pelo nosso sol indicam-nos que o mundo mudou...

 

 

 Não deve ser em todos os portos nem em todas as cidades, que é chegar num navio, olhar, e ver as colinas de uma cidade, mesmo ali.

 

 

O casario que se estende encosta acima...

 

 

Não posso deixar de registar o "fenómeno" dos drones. Este "artista" pôs este a voar e a fotografar/filmar os navios por todos os ângulos acima da superfície...no vazio da legislação...pode-se fazer tudo...

Estou a perder para os drones...e para as híbridas, porque a qualidade por vezes não é a mais importante.

 

 

O que é importante é que venham muitos navios e que tragam muitos "camones" e muitas "bifas"...que deixem cá os dollars e as libras...

 

 

Que na barra do Tejo continuem a ecoar as buzinas dos grandes cruzeiros...

  

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:40
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 17 de Fevereiro de 2011

Boca do Inferno (Mouth of Hell) Cascais-Portugal

 

Hesitei no título do post! Estive, vai não vai, para criar a partir destas imagens uma série com o título de "Imagens de Portugal", mas ficará para melhor oportunidade, porque decidi que este post teria o nome do local. Pela "força" do sítio, e porque se trata de uma das mais belas paisagens de Portugal, e indiscutivelmente um dos locais turisticamente mais visitados deste "cantinho" à beira-mar plantado.

Eis a Boca do Inferno, Cascais, Portugal!

O nome atribuído a este local, deve-se à analogia morfológica e ao som tremendo e assustador do impacto das vagas que se fazem sentir. Hoje foi um desses dias!

Se a nossa Serra do Açor tem locais abruptos que nos fascinam pelo contraste e beleza com que a natureza os moldou, este local da Boca do Inferno não deixa de ser um local abrupto de rara beleza que a natureza moldou! Já tinha saudades do Mar!

 

 

 

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:41
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.Eu


. ver perfil

. seguir perfil

. 36 seguidores

.pesquisar

.Maio 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Lisbon 2

. Boca do Inferno (Mouth of...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.Visitas

conter12

.últ. comentários

Que pena pintarem as casas de branco!Eram tão lind...
Adorei o teu comentário! Não tenho mais palavras! ...
Não é preciso dizer mais nada... como sempre o ami...
Foi com gosto que apreciei esta festa de Carnaval...
Não lhe sei responder...Sei que têm vendido alguma...
A Quinta da Marqueza encontra-se para venda ?
Que catastrófe as imagens dão arrepios.bjshttp//bl...
Impressionante! Ainda bem que nada lhes aconteceu.
Parabéns à Junta de Freguesia de Pomares, por as m...
A familia de minha Mãe de apelido Silva Campos é d...

.AVISO

Para evitar a calúnia e a difamação gratuíta, os comentários são moderados pelo autor do blog. Todos os comentários serão publicados, mas se estiver a pensar insultar ou difamar pessoas ou grupos, e de forma geral prejudicar a utilização leal deste espaço não se dê ao trabalho. Os comentários não serão publicados.