Segunda-feira, 5 de Setembro de 2011

A Líbia de Muammar-al-Kaddafi, o Petroleo e a Democracia...

 

Sou um pobre serrano, da beira serra desertificada, da Serra do Açor, que outrora foi terra de mouros...de província de Roma, tal qual a mesma terra que me viu nascer...

Confesso que me faz alguma confusão abrir a Tv e outros órgãos de comunicação social, é assim que se diz agora, e deparar-me com noticias sobre a Líbia e sobre Kadafi...kadafi está cercado...kadafi...etc etc etc...e é confrangedor ver um país em chamas, destruído. Já tenho alguns anos, e a memória por vezes é curta, mas tudo isto "cheira-me" novamente á mentira do "Iraque", em que até o nosso Primeiro Ministro, ao lado do Senhor Bush e do Senhor Blair, jurava que havia por lá armas de destruição maciça, capazes de nos darem cabo do "canastro". Hoje sabemos que tudo não passava de uma grande e monumental mentira...o controlo do petróleo é, e será mais importante...

Hoje fui á minha estante e tirei de lá estes dois livrinhos com alguns anos, porque o saber nunca ocupou lugar...ora vamos lá tentar perceber...

 

A primeira vítima da Guerra é a Verdade!...

 

A Líbia é independente desde 1 de Janeiro de 1952, data em que se unificaram todos os territórios e tribos num único estado federal, com o nome de Reino Unido da Líbia. O líder religioso dos sanusis, o emir Sayd Idris, foi coroado rei com o nome de Idris I.

A monarquia em 1954, aceitou a implementação das bases militares estrangeiras em território Líbio. A influência dos EUA e da Inglaterra tornou-se cada vez mais poderosa. Em 1961 com a descoberta das jazidas de petróleo, ocasionaram vários atritos devido á ambição dos EUA e da Inglaterra no petróleo Líbio, e houve gente do governo de Idris I que exigiu a saída das tropas estrangeiras. Ainda assim, os EUA, ficaram com 50% do petróleo Libio durante anos, e de graça.

Muamar-al-Kaddafi, em 1966 com 21 anos, filho de beduínos e que estudou em Londres, e já militar, funda a União dos Oficiais Livres. Aos 27 anos participa activamente na queda de Idris I. A monarquia foi derrubada sem derramamento de sangue. Em 1970, o Conselho Revolucionário promove Muamar-al-Kaddafi, então com 28 anos à chefia do governo, tornando-o islâmico, nasserista, (derivado do egípcio Abdel Gamal Nasser, o maior líder nacionalista do Oriente médio). Foram suspensos os contratos das bases militares. Kaddafi decretou a nacionalização das empresas, dos bancos, e dos recursos petrolíferos do país, sendo expulsos os norte-americanos, britânicos, franceses e israelitas. Com a exploração do petróleo, houve uma grande melhoria de vida da população, principalmente a dos pobres e miseráveis. Muamar-al-Kaddafi pôs em pratica um projecto de ensino e assistência médica gratuitos, distribuição de casas populares de graça, e deu apoio à agricultura através de uma reforma agrária, que distribuiu por cada família rural dez hectares de terra, um tractor, uma casa, ferramentas e irrigação. A Líbia cresceu tão rápido que recebeu milhares de imigrantes de outros países árabes e trabalhadores qualificados do resto do mundo, incluindo de Portugal. A Líbia em 5 anos (cinco), deixou de ser o país mais pobre do norte de África e passou a ter o maior índice per capita do continente africano. A Líbia antes da Nato a atacar crescia 10,4% ao ano, detalhe que dá para pensar, sabendo as dificuldades dos países da União Europeia, incluindo a Inglaterra e os EUA!

A líbia era um dos países islâmicos em que a mulher era bem tratada. Em mais lado nenhum dos paíse do norte de áfrica e do médio oriente as mulheres eram tão bem tratadas.

O que é que têm os "rebeldes" para oferecer para além de morte, de insegurança e de extremismo islâmico?

O resultado final da invasão da Líbia, com a desculpa de defender o povo Líbio (a gente conhece a história) de Kaddafi e instaurar a democracia é nós pagarmos o petróleo ao preço que ELES querem!

 

Em nome da Democracia...

 

No tempo em que Portugal esteve sob uma ditadura, em que não havia democracia e quem pensava diferente era pura e simplesmente preso e torturado, os americanos e os ingleses não nos vieram ajudar...não tinhamos petróleo...claro! 

 

A seguir à Líbia...será a Venezuela?...é que lá há petróleo!!!...

 

Não defendo ditadores nem ditaduras, mas não posso calar-me nem concordar com um capitalismo selvagem e desumano que nos oprime e sufoca diariamente, submete povos inteiros ao seu jugo e é o mesmo que em nome da democracia vai fazendo o que bem lhe apetece...se isto não é uma ditadura!!!

 

 

 

 

 

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:48
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

.Eu


. ver perfil

. seguir perfil

. 36 seguidores

.pesquisar

.Maio 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. A Líbia de Muammar-al-Kad...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.Visitas

conter12

.últ. comentários

Que pena pintarem as casas de branco!Eram tão lind...
Adorei o teu comentário! Não tenho mais palavras! ...
Não é preciso dizer mais nada... como sempre o ami...
Foi com gosto que apreciei esta festa de Carnaval...
Não lhe sei responder...Sei que têm vendido alguma...
A Quinta da Marqueza encontra-se para venda ?
Que catastrófe as imagens dão arrepios.bjshttp//bl...
Impressionante! Ainda bem que nada lhes aconteceu.
Parabéns à Junta de Freguesia de Pomares, por as m...
A familia de minha Mãe de apelido Silva Campos é d...

.AVISO

Para evitar a calúnia e a difamação gratuíta, os comentários são moderados pelo autor do blog. Todos os comentários serão publicados, mas se estiver a pensar insultar ou difamar pessoas ou grupos, e de forma geral prejudicar a utilização leal deste espaço não se dê ao trabalho. Os comentários não serão publicados.