Quinta-feira, 6 de Março de 2008

No inicio do século XX

 

Falar da Quinta da Marquesa no início do século XX, falar em D. António de Bourbon  e não falar no seu feitor seria amputar a própria história da Quinta e de Pomares. Falamos de Manuel Castanheira e da sua esposa Maria Delfina . Ambos dedicaram várias décadas ao trabalho e responsabilidade de gerir a Quinta da Marquesa. De Manuel Castanheira, sabe-se que foi um fiel e dedicado trabalhador, homem honesto e de bondade reconhecida. Foi uma referência para muitos pomarenses que ali trabalharam, e alguns, (já poucos são vivos infelizmente) ainda guardam dele uma boa recordação. Pertenceu ao Corpo Expedicionário Português que combateu em França na Grande Guerra de 1914-1918 (Combatente da 1ª Grande Guerra). Manuel Castanheira era natural de Pomares e nasceu numa pequena casa, mais tarde transformada em palheiro que hoje se encontra com o telhado desabado, situada ao cimo da calçada às Casas Cimeiras. Maria Delfina nasceu nas Corgas,  povoação anexa de Pomares e onde ambos viveram nos primeiros tempos de casados. Em Pomares, algumas pessoas,  em forma de brincadeira, e quando se pergunta por alguém, utilizam como resposta: "anda dentro das calças"; provavelmente poucos sabem é que se deve essa frase à ti Delfina que quando lhe perguntavam: " Ó ti Delfina, onde é que anda o ti Manel?"  invariavelmente obtinham como resposta: "anda dentro das calças". A descendência é conhecida. São cidadãos de Pomares, respeitados por todos e não envergonham ninguém!

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 00:39
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Terça-feira, 4 de Março de 2008

Os pobres e os ricos

 

 

 

Hoje trago-vos aqui uma relíquia. Nem mais, nem menos, do que um livro escrito pela Marquesa de Pomares:

Os pobres e os ricos.

 

É curioso a consciência social desta nobre senhora e é espantoso a actualidade de alguns temas que aborda e trata neste seu belo testemunho de época. Estamos no principio do século XX, 1906, no Reinado de D. Carlos, assassinado em 1908, no Terreiro do Paço em Lisboa, cujo centenário do seu assassinato se acabou de comemorar há pouco tempo.

 

É um livro que dedica ao marido " Marquez de Pomares", D. Luís de Carvalho Daun e Lorena, ao qual tece rasgados elogios  e dá dele uma imagem de um homem também preocupado socialmente. É curioso alguns parágrafos que transcrevo: "...Os ricos vivem, muitos d'elles , concentrados no seu natural egoísmo ; em quanto lhes não faltam luxo, prazeres, e actividade para engrossar os seus capitaes, parece-lhes que tudo no mundo corre bem. Aos dirigentes do Estado e aos políticos, a poucos lhes sobra tempo que possam desviar de urgentes negocios publicos e das exigencias da politica. O povo permanece na sua eterna desconfiança de ser explorado e ludibriado por uns e por outros;..."

Para nos situarmos, diria apenas que esta senhora foi a 1ª Marquesa de Pomares, tia de D. António de Bourbon, pai de D. Maria Adelaide de Brito Peixoto  Sanguinetti e Bourbon Bobone, casada com O Sr. Engº Alexandre de Lancastre Araújo de Bobone, que nós felizmente ainda conhecemos.

 

A Quinta da Marquesa é sem dúvida uma instituição ainda hoje. Durante mais de um século foi o primeiro empregador e a principal fonte de trabalho em Pomares. O seu nome foi durante longos anos uma marca Pomarense conhecida em toda a Beira. Os seus proprietários, contribuiram desde sempre para o engrandecimento de Pomares, cedendo terrenos e bens, nos anos 30/40(?), o alargamento do largo do Pontão, os terrenos do campo de futebol e o terreno circundante, o edificio onde se situa o posto médico e a Junta de Freguesia e os terrenos onde hoje se situa um belíssimo bairro, bem como outros terrenos dispersos ocupados hoje por novas habitações.

Indiscutivelmente que a D.Maria Adelaide (2ª Marquesa de Pomares),e o seu marido, Engº Alexandre Bobone, muito fizeram por Pomares. Seria hipocrisia minha omitir aqui, e nesta sequência, o caseiro da Quinta da Marquesa, Sr. Manuel Bento, que tem sido um grande amigo de Pomares e das instituições pomarenses, e escolhendo esta terra como sua. BEM HAJAM!

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 01:00
link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito

.Eu


. ver perfil

. seguir perfil

. 36 seguidores

.pesquisar

.Maio 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. No inicio do século XX

. Os pobres e os ricos

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.Visitas

conter12

.últ. comentários

Que pena pintarem as casas de branco!Eram tão lind...
Adorei o teu comentário! Não tenho mais palavras! ...
Não é preciso dizer mais nada... como sempre o ami...
Foi com gosto que apreciei esta festa de Carnaval...
Não lhe sei responder...Sei que têm vendido alguma...
A Quinta da Marqueza encontra-se para venda ?
Que catastrófe as imagens dão arrepios.bjshttp//bl...
Impressionante! Ainda bem que nada lhes aconteceu.
Parabéns à Junta de Freguesia de Pomares, por as m...
A familia de minha Mãe de apelido Silva Campos é d...

.AVISO

Para evitar a calúnia e a difamação gratuíta, os comentários são moderados pelo autor do blog. Todos os comentários serão publicados, mas se estiver a pensar insultar ou difamar pessoas ou grupos, e de forma geral prejudicar a utilização leal deste espaço não se dê ao trabalho. Os comentários não serão publicados.