Domingo, 26 de Janeiro de 2014

Tradições de Aldeia

 

Às vezes dou por mim a pensar que perdi muitas das características de origem, da minha condição de serrano e aldeão, e da minha origem camponesa. Perdi características devido à vivência em meio urbano durante décadas, onde os ovos e as galinhas vêm do supermercado, e às tantas já não somos capazes de matar uma galinha ou um coelho para nos alimentarmos, coisa mais natural do mundo para um aldeão que tinha que produzir para comer, e se queria carne tinha que matar. Vem tudo isto a propósito da tradicional matança do porco, que tem legislação que chegue...mas não há legislação que nos mate a fome nem que nos venha administrar a casa. Nas aldeias, a matança do porco era também uma forma de convívio ente os vizinhos mais próximos que se entreajudavam, cuja tradição e partilha foi caindo em desuso, e hoje só aqui ou ali ainda se pode assistir. A morte de um animal não é coisa agradável de ver, mas faz parte da vida de uma aldeia, e se considerarmos que o animal foi criado para alimentação humana, para sustento da casa, e que quem o matou traz consigo a experiência de muitas centenas e  meio século de faca afiada, o sofrimento não será maior do que o stress em fila de espera num grande matadouro.

Enfim, o arroz de sarrabulho estava muito bom, e os rojões que se pode dizer (?), se o porquito foi criado com a ração caseira, batatas couves e tudo o que a terra produz, afinal é aqui que  a carne é diferente e o sacrifício compreensível.
Para os meus amigos, desejo-lhes saúde para criarem sempre o seu porquinho. Por tudo, e porque merecem! 

 

 

Quem não gosta de uma morcela?

 

 

Depois espera-as o fumeiro...

 

 

Segue-se a desmancha depois de escorrido...

 

 

E nada se perde...tudo é aproveitado...

 

 

Até a lingua...que esta não dizia mal de ninguém...

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:29
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 5 de Abril de 2010

Chegam Ecos de Pomares...(6)

 

Chegam ecos de Pomares...que nos dão conta da tradição e das práticas religiosas deste Domingo de Pascoa na nossa terra. A procissão, a visita pascal, o beijar da Cruz, que é levada a todos os lares.

 

 

 

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 00:40
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 7 de Março de 2010

A Tradição da Matança do Porco

 

É uma tradição enraizada na nossa população, mas tal como muitas outras tradições tem vindo a decrescer de dia para dia. 

A matança do porco é uma azáfama que envolve sempre amigos e familiares para ajudar. Sendo uma tradição, não deixa de ser um acto violento, e é por isso mesmo, com respeito aos animais e aos visitantes deste blog que não publico algumas fotos que poderão ferir algumas  sensibilidades.

Mas a vida é assim mesmo e o nascimento e a morte são actos violentos.

Adiante...

O produto final, ou seja a carne obtida do animal é abissalmente diferente em textura e sabor daquela carne de produção industrial que compramos nos talhos. Estes animais criados com produtos naturais fazem toda a diferença.

 

 

Chamuscar o porco, que consiste na retirada da pilosidade cerdosa e da primeira camada da derme, das unhas, do focinho e das orelhas.

 

 

Chambaril colocado nas patas traseiras para pendurar o animal a escorrer, da lavagem e do resto do sangue e para a preparação da desmancha.

 

 

O inicio da desmancha que obedece a cortes precisos para aproveitamento de todo o animal.

 

 

A "suã", a parte que envolve a barriga e o peito do porco, já sem pele que será a carne utilizada para uns torresmos de excelência.

 

 

 A análise das víceras que atestam a boa saúde do animal.

 

 

A carne de porco está quente e só no dia seguinte se fazem os torresmos, mas para o dia uma chanfana cozinhada em forno de lenha é a ementa para os familiares e amigos.

 

 

Olhem só para este aspecto...

 

 

Familiares e amigos.

 

 

Um aspecto da mesa, onde não faltou a tijelada, o arroz doce, pudim, mousse de choicolate etc.

 

 

Entretanto, no próprio dia é preciso fazer as chouriças de sangue...este aspecto é assim, até levarem com água quente para não se estragarem adquirindo uma cor escura. Depois são postas no fumeiro a secar.

 

 

No dia seguinte, corta-se a carne para preparar as chouriças de carne...e almoçam-se os torresmos e o arroz de fressura....

 

 

Os torresmos....

Devo confessar que foi uma bela dieta...

 

 

sinto-me:
publicado por rouxinoldepomares às 23:57
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito

.Eu


. ver perfil

. seguir perfil

. 36 seguidores

.pesquisar

.Maio 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Tradições de Aldeia

. Chegam Ecos de Pomares......

. A Tradição da Matança do ...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.Visitas

conter12

.últ. comentários

Que pena pintarem as casas de branco!Eram tão lind...
Adorei o teu comentário! Não tenho mais palavras! ...
Não é preciso dizer mais nada... como sempre o ami...
Foi com gosto que apreciei esta festa de Carnaval...
Não lhe sei responder...Sei que têm vendido alguma...
A Quinta da Marqueza encontra-se para venda ?
Que catastrófe as imagens dão arrepios.bjshttp//bl...
Impressionante! Ainda bem que nada lhes aconteceu.
Parabéns à Junta de Freguesia de Pomares, por as m...
A familia de minha Mãe de apelido Silva Campos é d...

.AVISO

Para evitar a calúnia e a difamação gratuíta, os comentários são moderados pelo autor do blog. Todos os comentários serão publicados, mas se estiver a pensar insultar ou difamar pessoas ou grupos, e de forma geral prejudicar a utilização leal deste espaço não se dê ao trabalho. Os comentários não serão publicados.